--- Frase de Agora! ---
"A água é para os escolhidos
Mas como podemos esperar que sejamos nós..
... eu e você?"

Máquina do Tempo: Vaga Viva do Coletivo Ideia Nossa. A única vaga viva do lado de cá da ponte =) Vaga Viva do Ideia Nossa

Destaque da Semana: Onde está o sol que estava aqui?
Ladrões de sol, crise hídrica e êxodo rural

terça-feira, 25 de março de 2008

Sobre Imago

Essa música é uma das minhas preferidas do PoS, tem uma levadinha folk, e eleva a natureza. E pra iniciar minha análise vou postar um trecho de um poema do mestre Alberto Caeiro:

O Guardado de Rebanhos
V
"(...)Não acredito em Deus porque nunca o vi.
Se ele quisesse que eu acreditasse nele,
Sem dúvida que viria falar comigo
E entraria pela minha porta dentro
Dizendo-me, 'Aqui estou!'

(Isto é talvez ridículo aos ouvidos
De quem, por não saber o que é olhar para as coisas,
Não compreende quem fala delas
Com o modo de falar que reparar para elas ensina.)

Mas se Deus é as flores e as árvores
E os montes e sol e o luar,
Então acredito nele,
Então acredito nele a toda hora,
E a minha vida é toda uma oração e uma missa,
E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos.
Mas se Deus é as árvores e as flores
E os montes e sol e o luar,
Para que lhe chamo de Deus?
Chamo-lhe flores e árvores e montes e sol e luar;
Porque, se ele se fez para eu o ver,
Sol e luar e flores e árvores e montes,
Se ele me aparece como sendo árvores e montes
E luar e sol e flores,
É que ele quer que eu o conheça
Como árvores e montes e flores e luar e sol.
E por isso obedeço-lhe,
(Que mais sei eu de Deus que Deus de si próprio?),
Obedeço-lhe a viver, espontaneamente,
Como quem abre os olhos e vê,
E chamo-lhe luar e sol e flores e árvores e montes,
E amo-o sem pensar nele,
E penso-o vendo e ouvindo,
E ando com ele a toda a hora."

Talvez Daniel seja fã de Alberto Caeiro.

Bom, na música têm citações das quatro estações do ano, e é engraçado como cada uma delas trás algo que é comum ao ser humano, correlacionando com a própria natureza da estação. Como a primavera que trás o despertar das flores e o fascínio do homem, ou o outono que trás orgulho e ego mas que não podemos esconder no cair de folhas.
Nessa faixa é quando aparece o "Respirar e Ser", que acredito ser a principal frase do albúm e que engloba tudo de uma forma subjetiva, mas precisa. Por que não respirar tudo em volta como partes de um todo, que somos nós, que é Deus e simplesmente sermos o que somos? Na natureza, onde há mais inocência e menos poluição, seja lá de qual espécie, isso é bem mais fácil. Por isso vamos à floresta, vamos sentir as árvores, vamos ver o oceano, vamos mergulhar nos mares... Vamos respirar e ser! Ser a criação, ser o amor, ser a incarnação, sermos nós!

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...