--- Frase de Agora! ---
"A água é para os escolhidos
Mas como podemos esperar que sejamos nós..
... eu e você?"

Máquina do Tempo: Vaga Viva do Coletivo Ideia Nossa. A única vaga viva do lado de cá da ponte =) Vaga Viva do Ideia Nossa

Destaque da Semana: Onde está o sol que estava aqui?
Ladrões de sol, crise hídrica e êxodo rural

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Naftaleno - Tempos de Escola

Só pra linkar com o tópico do Yuzo sobre escola posto essa música de uma banda punk rock underground taboanense. Flws!



Quando eu estava lá eu queria terminar
E agora que eu terminei eu estou querendo voltar
Agora eu passo o dia inteiro em frente da tv
Sem trabalho eu procuro algo melhor pra fazer
Todo dia era dia de eu ir pra me divertir
E não teve um só dia em que não me fizeram rir
Muitas garotas bonitas pra se poder conhecer
Uma fase da minha vida que passou mas eu não vou esquecer

Bons tempos foram os meus tempos de escola
Era feliz e não sabia eu só queria ir embora
A vida era bem mais facil e eu vacilei
Passou o tempo eu terminei a escola e eu nem notei

Quase toda semana eu ganhava uma suspensão
Muitas coisas legais sem falar em excursão
Era briga na saída e no corredor
Guerra de bolacha no intervalo e confusão com o diretor

Tudo acabou e então tudo acabou e eu nem notei

-----
Para saber mais sobre a banda Naftaleno:
http://www.naftaleno.com.br/
http://palcomp3.cifraclub.terra.com.br/naftaleno/
http://www.myspace.com/naftaleno
http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?origin=is&uid=5945406102089874667

Gonzaguinha - É e O Que É, O Que É?



É

É!
A gente quer valer o nosso amor
A gente quer valer nosso suor
A gente quer valer o nosso humor
A gente quer do bom e do melhor...

A gente quer carinho e atenção
A gente quer calor no coração
A gente quer suar, mas de prazer
A gente quer é ter muita saúde
A gente quer viver a liberdade
A gente quer viver felicidade...

É

É!
A gente não tem cara de panaca
A gente não tem jeito de babaca
A gente não está
Com a bunda exposta na janela
Prá passar a mão nela...

É!
A gente quer viver pleno direito
A gente quer viver todo respeito
A gente quer viver uma nação
A gente quer é ser um cidadão
A gente quer viver uma nação...

É! É! É! É! É! É! É!...

É!
A gente quer valer o nosso amor
A gente quer valer nosso suor
A gente quer valer o nosso humor
A gente quer do bom e do melhor...

A gente quer carinho e atenção
A gente quer calor no coração
A gente quer suar, mas de prazer
A gente quer é ter muita saúde
A gente quer viver a liberdade
A gente quer viver felicidade...

É!
A gente não tem cara de panaca
A gente não tem jeito de babaca
A gente não está
Com a bunda exposta na janela
Prá passar a mão nela...

É!
A gente quer viver pleno direito
A gente quer viver todo respeito
A gente quer viver uma nação
A gente quer é ser um cidadão
A gente quer viver uma nação
A gente quer é ser um cidadão
A gente quer viver uma nação
A gente quer é ser um cidadão
A gente quer viver uma nação...


O Que É, O Que É?


Eu fico
Com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita...

Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz...

Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita...

E a vida!
E a vida o que é?
Diga lá, meu irmão
Ela é a batida
De um coração
Ela é uma doce ilusão
Hê! Hô!...

E a vida
Ela é maravilha
Ou é sofrimento?
Ela é alegria
Ou lamento?
O que é? O que é?
Meu irmão...

Há quem fale
Que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo...

Há quem fale
Que é um divino
Mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor...

Você diz que é luxo e prazer
Ele diz que a vida é viver
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é
E o verbo é sofrer...

Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser...

Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte...

E a pergunta roda
E a cabeça agita
Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita...

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Crash - No Limite

Jean Cabot (Sandra Bullock) é a rica e mimada esposa de um promotor, em uma cidade ao sul da Califórnia. Ela tem seu carro de luxo roubado por dois assaltantes negros. O roubo culmina num acidente que acaba por aproximar habitantes de diversas origens étnicas e classes sociais de Los Angeles: um veterano policial racista, um detetive negro e seu irmão traficante de drogas, um bem-sucedido diretor de cinema e sua esposa, e um imigrante iraniano e sua filha.

Karina Arroyave (Elizabeth)
Dato Bakhtadze (Lucien)
Sandra Bullock (Jean Cabot)
Don Cheadle (Graham)
Art Chudabala (Ken Ho)
Tony Danza (Fred)
Keith David (Tenente Dixon)
Loretta Devine (Shaniqua)
Matt Dillon (Oficial Ryan)
Jennifer Esposito (Ria)
Ime Etuk (Georgie)
Eddie J. Fernandez (Oficial Gomez)
William Fichtner (Flanagan)
Brendan Fraser (Rick)
Billly Gallo (Oficial Hill)
Ken Garito (Bruce)
Nona Gaye (Karen)


Título Original: Crash
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 113 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2004
Site Oficial: www.crashfilm.com
Estúdio: Bull's Eye Entertainment / DEJ Productions / Bob Yari Productions / Harris Company / Blackfriars Bridge / ApolloProScream GmbH & Co. Filmproduktion KG
Distribuição: Lions Gate Films Inc. / Imagem Filmes
Direção: Paul Haggis
Roteiro: Paul Haggis e Robert Moresco, baseado em estória de Paul Haggis
Produção: Don Cheadle, Paul Haggis, Mark R. Harris, Cathy Schulman e Bob Yari
Música: Mark Isham
Fotografia: James Muro
Desenho de Produção: Laurence Bennett
Direção de Arte: Brandee Dell'Aringa
Figurino: Linda M. Bass
Edição: Hughes Winborne
Efeitos Especiais: Luma Pictures

Quantidade de Mídias:1
Tamanho: 700Mb
Qualidade: DVDRip

Download: http://www.megaupload.com/pt/?d=CD9ATU40

sábado, 24 de janeiro de 2009

Sobre Volaverunt Opus 666


Então minha gente, volaverunt opus 666 me deixou quase doida, porque eu queria saber o que era volaverunt opus antes de escolher um video.

Primeiramente, muito obrigada Tony, me ajudo pra caramba a sua dica, eu ia pesquisar Volaverunt quando fui assistir o filme "A Sombra de Goya", e adivinhem o que eu achei lá??? Tan tan tan taaaaan... Volaverunt!

Volaverunt é uma gravura de Francisco de Goya, ela faz parte de uma coleção com 80 gravuras que estão no Museu de Prado, Los Caprichos. [fonte: http://es.wikipedia.org/wiki/Volavérunt_(Goya]

Um detalhe, eu não achei muita coisa sobre Los Caprichos em postuguês, mais pelas imagens que eu vi, todas as gravuras não macabras, meio demoníacas. [http://es.wikipedia.org/wiki/¡Quién_lo_creyera], [http://es.wikipedia.org/wiki/Los_caprichos]

Agora um pouquinho sobre Goya

Francisco José de Goya y Lucientes (1746 - 1828), foi um pintos e gravador espanhol. Também conhecido como "Goya, o Turbulendo", era às vezes considerado como "o Shakespeare do pincel". Suas produções incluem retratos, paisagens, cenas mitologicas, tragédias, comédia, sátira, farça, homens e deuses e demônios, feiticeiros, e coisinhas obscenas. [fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Goya]

Tem Volaverunt como uma novela de Antonio Larreta [http://es.wikipedia.org/wiki/Volavérunt_(novela)], e como um filme espanhol [http://es.wikipedia.org/wiki/Volavérunt_(película)]

SINOPSE

Em 24 de julho de 1802 a mulher mais bela e mais rica de toda a Espanha, conhecida como Duquesa de Alba, aparece morta em seu quarto. Ela tinha apenas 40 anos de idade. A importância da Duquesa, além de seu estranho comportamento na noite anterior, fazem com que muitos se perguntem sobre as causas de sua morte. A partir disso irá se conhecer os últimos anos da vida desta fascinante mulher, revelando-se assim o ódio que ela provocava em muitas pessoas que conviviam ao seu redor.

---
~>Download do Filme:
http://rapidshare.com/files/21783731/sombrasdegoya.rar (Torrent c/ legenda)

eu só achei torrent ): eu não sou boa na coisa com filmes!

---

Ah, o video que eu postei anteriormente é do DVD do Mägo, Barakaldo - D.F.

p1 ~>http://www.megaupload.com/?d=6XWDU4GA
p2~>http://www.megaupload.com/?d=YZNXQFUB

o Ge que me mando, muuuito bom :D

---

Baun, então foi isso que eu achei sobre Volaverunt em idiomas que eu entendesse!

Mägo de Oz - Volaverunt Opus 666

Top 5: Filmes 2008

Diferente do fraco ano passado, onde todos os delfianos tiveram dificuldades para encontrar os seus cinco mais, em 2008 o consenso parece ser oposto. Tivemos muitas boas opções durante todo o ano. Eu sei que tive de fazer malabarismo para selecionar dentre tantos bons filmes, apenas os cinco mais tremendões. Ironicamente, mesmo com essa avalanche de boas pedidas, também não foi muito difícil selecionar o pior do ano e a Decepção Delfiana, como você irá ver lá embaixo. Então, sem mais delongas, apresento os meus cinco melhores deste ano. Ei, Corrales, que tal um Top 10 no ano que vem? Semana que vem, faremos uma pausa neste especial para comemorar o aniversário do DELFOS e, na semana seguinte, continuaremos com os melhores filmes de 2008 segundo os demais delfianos.

5 - Vicky Cristina Barcelona (idem – Espanha/EUA – 2008)

Os outros quatro filmes dessa lista foram definidos quase que imediatamente. Mas para esse quinto lugar havia muitos concorrentes. Muitos mesmo! Acabei optando pela película do Woody Allen porque foi uma grata surpresa. Nos últimos anos, o baixinho neurótico só tinha feito filmes apenas legaizinhos e nada mais. Fui assistir a esse com essa idéia em mente e me surpreendi positivamente com um trabalho muito bem dirigido, com ótimas atuações e um roteiro excelente. E acima de tudo, muito engraçado. Diferente do Corrales, eu dei várias risadas, principalmente quando os personagens contam as situações mais inusitadas como se fossem a coisa mais normal do mundo e quando os personagens de Javier Bardem e Penélope Cruz começam a discutir em espanhol (não sei por quê, mas sempre achei esse idioma hilário). Sem contar que o cara segue à risca todos os mandamentos das Cafajestadas Delfianas! É Woody Allen de volta ao melhor de sua forma.

4 – Homem de Ferro (Iron Man – EUA – 2008)

É, a Marvel conseguiu de novo! Emplacou mais uma franquia bacana e ainda começou a unificar seu universo nas telonas e a preparar o terreno para o filme dos Vingadores. Com um clima mais leve que suas outras franquias (Homem-Aranha e X-Men), a história de Tony Stark foi o melhor Testosterona Total do ano. E olha que, tirando a versão Ultimate, eu nunca fui fã do Homem de Ferro. Méritos para o diretor Jon Favreu, que equilibrou bem comédia e ação e o ator Robert Downey Jr., perfeito como o protagonista.

3 – REC (idem – Espanha – 2007)

Este é o melhor filme de terror desde Abismo do Medo. E ainda por cima são zumbis espanhóis! Partindo de uma idéia simples (e antes do mais festejado Cloverfield – Monstro) e usando basicamente dois cenários, [REC] é daqueles filmes que te deixam roendo as unhas e afundado na poltrona. Eu tomei vários sustos, algo que não acontecia desde o filme citado aí em cima. O final, então, é de travar o esfíncter. Eu sei que eu não gostaria de ficar numa situação daquelas de jeito nenhum. E olha que sou daqueles que aguarda a chegada do Dia Z ansiosamente. E que tetéia aquela jornalista! Obrigatório para quem gosta de filmes de zumbis e terror em geral.

2 – Ensaio Sobre a Cegueira (Blindness – Canadá/Brasil/Japão – 2008)

Já esse é o melhor filme de zumbis que não tem zumbis! A adaptação do livro de José Saramago é ferrenha defensora de que basta uma situação adversa para os aparentemente civilizados seres humanos revelarem sua verdadeira natureza, a qual não é nada bonita. É só substituir a infestação de mortos-vivos por uma epidemia de cegueira. O filme de Fernando Meirelles é pesado, tenso e belamente fotografado. Essa visão de mundo deveras pessimista pode não ter conquistado público e crítica, que se dividiu em suas opiniões, mas me ganhou desde os primeiros minutos de projeção. Sem contar que é uma obra extremamente necessária.

1 - Batman – O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight – EUA – 2008)

E alguém tinha dúvidas de qual seria o meu primeiro lugar esse ano? Um dos raros casos onde algo muito esperado não termina em uma grande decepção. Pelo contrário, entregou ainda mais do que prometia. O Cavaleiro das Trevas elevou as adaptações de quadrinhos a um novo patamar. Extremamente realista, violento, e sim, sombrio (afinal, é o Batman). Esse é o filme do morcegão que eu sempre imaginei e o Coringa que eu sempre quis ver na tela grande, mas não achava que os engravatados teriam coragem de mostrá-lo dessa forma. Por essas e outras, montei um pequeno altar em homenagem a Christopher Nolan aqui em casa. Não apenas é o campeão deste ano, como também já figura na minha seleta lista de melhores de todos os tempos.

Menção Horrorosa – o pior do ano: Aliens Vs. Predador 2 (Aliens vs Predator – Requiem – EUA – 2007)

Essa série é mesmo zicada. Pensa só: são Aliens contra Predadores! Dois dos mais tremendões monstros do cinema. Não tem como dar errado. E, no entanto, o primeiro filme foi ruim de doer. Esta continuação é melhorzinha (também, não é muito difícil ser melhor que seu antecessor), mas ainda fica a léguas de ser um filme minimamente satisfatório. Dessa vez os diretores até capricharam na violência que tanto faltou ao primeiro, mas novamente os humanos atrapalham o duelo das criaturas espaciais. O fraco elenco parece ter a ordem em que vai morrer marcada na testa, de tão previsível e clichezento que é o roteiro. Desta forma, o filme não chega a ser uma bomba completa, é apenas fraco demais para uma franquia que merecia muito mais qualidade.

D&D – Decepção Delfiana: Jumper (idem – EUA – 2008)

Quando li a sinopse desse filme, pensei: “puxa, que legal”. Quando vi o trailer, já achei que ele figuraria fácil no meu Top 5 esse ano. Mas como ele está aqui no D&D, você já deve ter deduzido que algo deu errado. A idéia de um cara que se teleporta é genial (o que eu não daria para ter esse poder, ainda mais aqui em São Paulo) e imagens como a do protagonista tomando café da manhã na cabeça da Esfinge sugeriam possibilidades ilimitadas e maravilhosas para o tema. Infelizmente, os roteiristas não pensaram assim e preferiram fazer apenas um filme de ação raso. Ok, já que não querem usar o cérebro, que ao menos fizessem um Testosterona Total de primeira. Nem isso conseguiram. O resultado foi um filme meia-boca e o trailer se provou uma verdadeira propaganda enganosa. E mais uma ótima idéia desperdiçada. Coisa que, convenhamos, Hollywood não pode se dar ao luxo de fazer.


CTRL Czado de : http://www.delfos.jor.br/conteudos/index_interna.php?id=4325&id_secao=1&id_subsecao=4

Poema Foda

Neste Brasil tão imenso
Quando chega o verão,
Não há um ser humano
Que não fique com tesão.

É uma terra safada,
Um paraíso perdido.
Onde todo mundo fode,
Onde todo mundo é fodido.

Fodem moscas e mosquitos,
Fodem aranha e escorpião,
Fodem pulgas e carrapatos,
Fodem empregadas com patrão.

Os brancos fodem os negros.
Com grande consentimento,
Os noivos fodem as noivas
Muito antes do casamento.

Coronel fode Tenente,
General fode Capitão.
E o presidente da República
Vive fodendo a nação.

Os freis fodem as freiras,
O padre fode o sacristão,
Até na igreja de crente
O pastor fode o irmão.

Todos fodem neste mundo
Num capricho derradeiro.
E o canalha do dentista
Fode a mulher do padeiro.

Parece que a natureza
Vem a todos nos dizer,
Que vivemos neste mundo
Somente para foder.

E você, meu nobre amigo
Que agora está a se entreter,
Se não gostou da poesia
Levante e vá se foder!!!

(Autor Desconhecido)
Também pudera, se fosse conhecido, tava fodido

Symphony X - The Odyssey

Boas doses de virtuosismo vão invadir seu som. O Symphony X está de volta com mais um álbum que vai agradar em cheio os apreciadores do metal progressivo puro, ou seja, nada de usar o estilo para compor baladas ou somente para exacerbar os dons vocais de algum vocalista, tornando o que seria uma demonstração de técnica em favor da música em simplesmente atmosferas psicodélicas e viajantes e refrãos pegajosos com uma forte influência rock. Que saiam as bandas de prog melódico ou prog romântico e dêem passagem aos verdadeiros representantes das melodias complicadas e muito bem trabalhadas. Sinto muito se esse meu discurso pareceu com o de alguém tentando levantar a bandeira de um suposto true prog metal, mas essa não foi a minha intenção, visto que os representantes do prog romântico/espacial/melódico também são muito bons.

Em The Odyssey o Symphony caminha por um álbum conceitual mostrando seu lado mais obscuro. A jornada pela perversidade, dor, magia a até uma passagem rápida pelo inferno é muito bem conduzida principalmente pela entonação mais agressiva do vocalista Russell Allen, que está cantando muito mesmo! Sua participação no Star One (projeto de Arjen A. Lucassen, criador do Ayreon) nem se compara com o que ele faz aqui. Sua voz consegue combinar melodias e agressividade muito bem, tudo em seu momento certo - de acordo com a letra.

Em The Odyssey o lance principal do Symphony X como já foi dito, é fazer o típico Prog metal. Isso quer dizer basicamente: melodias quebradas de guitarra, bateria com batidas assíncronas (ou descompassadas), teclados presentes sobre a forma de piano e atmosferas climáticas e é lógico, muita técnica. Esses são os requisitos básicos, são os itens que você não vai deixar de encontrar em The Odyssey. A banda não se deteve somente neles. Como opcionais você vai ouvir riffs bem pesados e melodias que fluem com naturalidade, ou seja, não são constantemente presas.

A odisséia do Symphony X começa pelo Inferno (Unleash the Fire). Desde já Russel e cia não deixam dúvidas do que está por vir. O demoníaco guitarrasta Michael Romeo dá mostras de que o som da banda não é para principiantes. Com uma melodia bem detalhista, rápida e longa ele tenta dar um nó na cabeça dos ouvintes menos treinados. Outra parada da viagem fica por conta da homenagem à Edgar Allan Poe em King of Terrors. Cercada de riffs nervosos, solos de teclado e guitarra bem virtuosos e instrumental algumas vezes beirando o Thrash, a banda fez uma música baseada no conto de terror O poço e o pêndulo de Poe. Terminando a jornada, ou seria começando? já que para finalizar a banda colocou a épica faixa título e seus mais de 24 minutos divididos em sete partes. Essa bem que poderia se tratar de várias músicas em uma, já que elas são quase independentes, mas estão sob a mesma temática.

The Odyssey é um álbum muito bom, altamente recomendado para os fãs de metal progressivo. Apesar de não trazer nada de novo para o estilo, desempenha muito bem o seu papel de manter viva a chama do verdadeiro prog metal (ops).

Edson Rocha

Download:
http://rapidshare.com/files/47053187/2002_-_The_Odyssey.rar

Quando o Jornalismo se Torna Cúmplice

Manchetinha da Folha de S.Paulo de hoje:

Guerra em Gaza fortalece direita em Israel

Pergunto: Quando é que houve esquerda em Israel?

Pergunto: "Guerra em Gaza"?

Ou massacre?

Mais de 5 mil casas destruidas.

Mais 20 mil casas danificadas.

Mais de 2 mil estabelecimentos comerciais e pequenas fábricas arrasados.

Destruiram mais de 20 mesquitas, em sua maioria com fiéis orando.

Os hospitais que funcionavam precariamente foram explodidos.

Nenhuma escola ou universidade escapou à sanha dos invasores israelenses.

Nem os escritórios da ONU foram poupados.

Até os galpões de ajuda humanitária da ONU, onde eram depositados alimentos e medicamentes foram arrasados. Entre eles os medicamentos que foram enviados pelo governo brasileiro.

Como denominar um país que ocupa outro, que destroi hospitais, cemitérios, casas de oração e escolas?

E os mortos então, cujo número aumenta a cada dia?

E os mortos então, em sua maioria bebês, crianças, mulheres e idosos?

Como denominar um país que ocupa outro em pleno século XXI?

Não foi uma guerra.

Não foi um massacre.

Foi um genecídio.

Um castigo coletivo que o representante da ONU denominou de crime de guerra.

De crime contra a humanidade.

Enquanto esse tipo de mídia continuar envenenando mentes e corações, os governantes de Israel se sentirão fortalecidos para continuar com seus crimes.

Esse comportamento da mídia faz dela não orgão de informação, mas cúmplice.

E por favor, não entendam que esse texto é uma crítica exclusiva à Folha de S. Paulo, um jornal menor.

Não é!

É uma crítica a toda mídia, do Ocidente ao Oriente.

Há 60 anos que os palestinos sofrem.

Há 60 anos que a humanidade assiste impassível a esse sofrimento.

Até quando teremos que supostar tanta iniquidade?

Até quando?

Fonte: http://blogdobourdoukan.blogspot.com/

Sobre Discurso do Obama

"É bem sabido que estamos no meio de uma crise. Nossa nação está em guerra contra uma rede de violência e ódio de longo alcance. Nossa nação está bastante enfraquecida, uma consequência da ganância e da irresponsabilidade de alguns, mas também da nossa incapacidade coletiva de tomar decisões difíceis e preparar a nação para uma nova era."

Acho que a rede de violência e ódio está bem mais perto do que querem que o povo norte-americano ache que está.
Entre Obama e McCain me tornaria um independente, mas como um dos dois iria ganhar melhor o Obama mesmo. Só quero ver a preparação para uma nova era...
Nesse parágrafo ele ainda dá uma alfinetada no ex-presidente Bush, citando a ganância e a irresposabilidade que tornou a nação enfraquecida.

"Hoje eu lhes digo que os desafios diante de nós são reais. São sérios e são muitos. Eles não serão superados facilmente ou num curto período de tempo. Mas saiba disso, América: eles serão superados."

Entre mil teorias conspiratórias que assombram por aí, vem a minha mente se todos esses problemas não foram causados pra nascer um novo herói...

"Neste dia nós nos unimos porque escolhemos a esperança e não o medo, a unidade de objetivo, e não o conflito e a discórdia. "

Vamos ver se o governo e a mídia norte-americana deixará de usar o medo para afetar seus eleitores e telespectadores, vamos ver se os conflitos cessarão e a discórdia não reine mais. Do fundo do meu coração eu espero que sim.

"...passada de geração em geração: a promessa divina de que todos são livres, todos são iguais e todos merecem a chance de lutar por sua medida justa de felicidade. "

Será mesmo que o poder da mídia propagandista governamental consegue mesmo fazer todos os norte-americanos acreditarem que são livres?

"Tampouco a pergunta diante de nós é se o mercado é uma força do bem ou do mal. Seu poder para gerar riqueza e expandir a liberdade não tem igual, mas esta crise nos fez lembrar que, sem um olhar atento, o mercado pode sair do controle – e que uma nação não pode prosperar por muito tempo se favorece apenas os prósperos."

Ele é tão bonzinho, né? Será? E o mercado só gera riqueza e expande liberdade por que gera pobreza ao quadrado e aprisiona ao cubo. Isso é só uma uma deixa para se intrometerem mais ainda nos países pobres com o discurso de que o mercado pode sai do controle. Bah!

"Não pediremos desculpas por nosso modo de vida, nem fraquejaremos em nossa defesa, e para aqueles que buscam atingir seus objetivos induzindo ao terror e massacrando inocentes, dizemos a vocês que nosso espírito é mais forte não pode ser quebrado; vocês não sobreviverão a nós, e nós os derrotaremos."

Essa é boa! Uma nação não pode prosperar se favorece apenas os prósperos, mas essa a base de seu consumismo pelo qual não pede desculpas e pelo jeito não irá mudar, continuará incitando todos às compras.
Fora que quem mais buscou induzir o terror e massacrar inocentes foram eles mesmos! De que diabos esse cara esta falando? Que país eles querem invadir agora? Isso não é um jogo de War!

"Ao mundo muçulmano: buscamos uma nova trilha adiante, baseada em interesses mútuos e respeito mútuo. Àqueles líderes mundo afora que buscam semear o conflito, ou pôr no Ocidente a culpa pelos males de suas sociedades: saibam que o povo os julgará por aquilo que vocês podem construir não pelo que vocês destruírem. Àqueles que se agarram ao poder por meio de corrupção e trapaças, e que silenciam opositores: saibam que vocês estão do lado errado da história; mas que estendermos a mão se vocês estiverem dispostos a descerrar seus punhos. "

Um nova triha, huh? Interesses mútuos: Nós dois queremos petróleo, mas vocês têm e não sabem usar ou não tem com que usar, nós não temos mas sabemos usar e temos muito com que usar, passe logo pra cá então! Respeito mútuo: Allah de cu é rola! Vai comprar esse big mac ou não vai?!
Líderes que buscam semear o conflito?! Todos os conflitos da atualidade tem dedinho do EUA no meio, espero que o povo realmente abra os olhos e saiba julgar nesse novo período de 4 anos que vem por aí.
A frase de que o povo os julgará por aquilo que podem construir e não pelo que destruírem achei muito bonita, mas só no papel. Quem está destruindo o Iraque não são os terroristas muçulmanos. E quem sabe se o países como os EUA parecem de gerar pobreza ao quadrado e aprisionar ao cubo países como o Iraque eles não conseguiriam construir uma civilização sem terroristas.

Para concluir deixo só umas percepções minhas. O Obama claramente é o Lula dos EUA, têm um diferencial étnico ou social, ambos possuem carisma e popularidade lá no alto e todos apostam em mudanças. A coisa que difere principalmente um do outro, o que me impede de dizer que acontecerá a mesma coisa por lá, é que o Lula no Brasil tem a mídia mais importante do país contra e a todo momento fazendo de tudo para o derrubar e lá Obama sobe à cadeira de presidente com a mídia mundial a seu favor então há de se esperar mudanças, que por favor sejam para melhor, afinal: "Change We Need".

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Abecedário ExtraOrdinário - Escola

Escola:1.Estabelecimento público ou privado onde se ministra ensino coletivo.2.Alunos, professores e pessoas duma escola.
Fonte: Mini Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, Editora Nova Fronteira
Dados: No exame da rede estadual, apenas 3,7% dos alunos no último ano do Ensino Médio tiveram desempenho adequado e matemática.Em português, este indice foi de 21%, ou seja, a maioria sai sem aprender.
Fonte: Jornal Diário de São Paulo.
O Ge me passou uma música que fala praticamente tudo que eu to mandando o link.Vlw Ge!


Mas então, hoje o maior problema das escolas é a alta taxa de formandos analfabeta, mas não há somente isso, como a música diz, um dos grandes problemas também é a falta de professores que lecionam bem, bem que eu diga seria professores que ensinem de uma forma que eles entendam para que serve e onde devo usar, e não passar um texto e dizer que a prova vai ser sobre isso e aquilo, tentar fazer com que os alunos criem uma forma de raciocinar e usar esse raciocínio pra chegar a resposta.Pois muitos dos alunos saem da escola sem lembrar do que tinham aprendido à 4 dias, naquela prova que ele tirou um 10.Pois decorar é fácil, difícil é entender, aprender e não esquecer.
Não vou comentar muito pois o Ge queria fazer um post sobre essa música.

Fonte:Meu comentário.

As lições da escola de Obama
Durante a campanha, Barack Obama se comprometeu a ajudar as escolas a premiar os bons professores, colocando mais dinheiro em seu bolso condicionado ao desempenho dos alunos. Serão premiados também aqueles que ajudarem, compartilhando suas experiências, professores mais novos. Haveria também mais recursos para atrair talentos para dar aulas nas regiões mais pobres. Isso significa que a gestão de Obama, nesse aspecto, pode ser útil ao Brasil.
Por ser identificado com a causa negra, Obama sabe que, entre as inúmeras ações que podem ser feitas nas escolas, uma delas é não aceitar o corporativismo, lutando para que os medíocres e relapsos não sejam igualados aos talentosos e esforçados. Por isso, ele também apoiou, em sua campanha, a disseminação de escolas públicas geridas pela comunidade --ou seja, o colégio continua sendo público, mas comandado por instituições sociais, comprometidas com metas.
Pela força dos Estados Unidos e pela capacidade que Obama vai ter de disseminar ideias, essas propostas de inclusão podem ajudar, e muito, os brasileiros que defendem mais transparência e rigor com os gastos educacionais, deixando a educação mais próximas da sociedade e das famílias do que dos governos e dos sindicatos.
Obama só venceu a eleição porque teve uma excelente educação, ao cursar universidades como Columbia e Harvard - ele sabe que a emancipação do pobre em geral e do negro e particular depende que se coloque a educação (e, portanto, o professor) em primeiro lugar.
Fonte: Folha Online

2008 e Alguns Versos Meus Parte V

21/09/2008

Fragmentos do Poema "Partes de Uma Semana"

I

(...)

A garoa bate de leve no meu rosto
E caminhar me faz lembrar
Que escrever é bom
Até em baixo de chuva

II

(...)

As palavras doces parecem fugir
O vento leva-as embora
E o que fica soa tão cinza que nego
E renego, então prefiro fantasiar

III

(...)

Ando rouco, e não desisto
Que a poesia de outrora
Não fuja para longe
E sim traga pra perto

IV

Mesmo escrevendo em frações
Mesmo repartindo emoções
E por mais que os versos não peçam rima
Eu continuo a rimar

Mas mesmo que o vento sopre
E que o dia vire noite
Eu estarei aqui tentando terminar
Dia após dia, alguns pequenos versos, para encantar

V

Encantar e encontrar o encontro
O tempo passa e não perde tempo
Ouça o poema musicado
Leia o poema letrado

Quinze, dezoito, vinte e um
Os dias correm o ano voa
Final de setembro e ansiedade continua
A ansiedade me corrói e já é final de setembro

VI

Não sinto o último verso chegar
É como se tudo que deixei de escrever
Quisesse sair das clausuras interiores
E meus olhos não conseguem se fechar

(...)

VII

É como se eu vivesse em outro mundo
E cada estrofe fosse um mundo diferente
Uma canção diferente, um poema que foge
E grita as respostas que preciso

Em cada entrelinha há um mistério
Uma comédia, uma tragédia
A chance de ser e não ser
De dar certo e quase dar

VIII

Como a luz que envolve e te faz brilhar mais
Como a eterna juventude em nossos olhos
Envelhecer é caminhar pra dentro
E eu tenho adentrado

Como o sol que envelhece conosco
Como sua vida é eterna
Assim como a nossa, aqui de baixo
Ao assumir importância tal como o sol

IX

(...)

Canto os minutos
E conto as canções que já fiz
E continuo a agir com minhas próprias leis
Ignorando todos os outros mandamentos dessa geração

X

(...)

(...)

XI

(...)

(...)

XII

Não me arrependeria dos atos
Nem do que não fiz
Tudo faz parte da mágica
Tudo faz parte de mim

E nada do que dizem faz sentido
Eu estou em outro mundo
Eu sou outro mundo
Procurando por vida em um mundo próximo

XIII

Que as palavras escritas
Não atormentem
E que o caminho seja o que tem que ser
Acabando onde tem que acabar

Que o poema acabe
E que as almas sejam lidas
Que o poema acabe
E que logo em seguida muitos outros venham

02/10/2008

Poesia Mestra Parte I: Minha Religião (Incompleta)

Escreverei uma poesia sem Deus
Mas uma poesia sem Deus não seria poesia
Seria o vazio dos versos não-versados
Seria o vão das coisas vãs

Uma poesia sem Deus
É uma poesia sem poeta
E o poeta sou eu
Logo eu também sou Deus?

07/10/2008

Pare!!!

Que por uma fração de segundo tudo pare
Não saia do lugar, e que do lugar não saie
Que por um milésimo de vida
Tudo que me rodeia paralize

...E me deixe respirar

OPA - 01/02/09


Salve pessoal ! ... Vamos participar do primeiro evento de uma futura grande organização. Espero que todos possam participar, e ajudar a criar mais mentes conscientes, e porque que não (como diriam os SPH), com uma Idéia Nossa ? ...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Chicas

Em 1996, 4 amigas decidiram formar uma banda. Nascia, até então denominada, banda Las Chicas. Composta por 4 excelentes musicistas, Amora Pêra, Fernanda Gonzaga, Isadora Medella e Paula Leal, a banda que já era agraciada pela herança genética de Gonzaguinha (pai de Fernanda e Amora), tocou durante 2 anos em festas de amigos, pequenos palcos, mas nada muito comprometido.
A banda se desfez, fruto da imaturidade das meninas ainda muito novas naquela época, mas retornou 4 anos após essa “pequena”pausa.
Mais experientes, as meninas seguiram tocando em festivais, pequenos palcos e dessa forma, foram testando seu repertório e conquistando um público fiel.
Em 2006, após 3 anos de espera e experimento, a banda Chicas, lança seu primeiro CD “Quem vai comprar nosso barulho?”, fruto de uma produção independente e investimento das quatro cantoras.
Mesmo com uma pequena divulgação, basicamente composta pelo boca-em-boca, uma ativíssima comunidade no Orkut e busdoor só para um show, a banda lotou a casa de show Rival, em uma única apresentação. Além disso, já conquistou alguns prêmios em importantes festivais como o Prêmio TIM da Música, gravação de programas televisivos, venda de milhares de cds, consecutivas semanas entre as 10 mais tocadas da rádio MPB FM, lotação de casas de shows no Rio e estados vizinhos…

Donwload: http://rapidshare.com/files/28814382/Chicas.rar.html

O Fim do Diploma de Jornalista

Passou mais do que na hora de dar cabo a essa estrutura que sustenta uma reserva de mercado para o profissional formado em jornalismo, a esse estado de coisas que somente favorece às Estácio de Sá da vida, que colocam um exército de jornalistas muito ruins.

Por isso, escrevo este artigo.

Desde pequeno eu sempre quis ser jornalista. Sempre tive a habilidade de redigir bons textos. Para isso, fiz cursinho durante dois anos para tentar a carreira na UFES, não obtendo êxito. Hoje curso História (2º semestre) nesta mesma universidade. Cheguei a cogitar pedir reopção,mas fui informado que teria que esperar até o 3º semestre para pedi-la e que uma vaga de reopção é mais concorrida que o próprio vestibular.

Alguns dias atrás, eu li uma série de artigos de Alberto Dines, Maurício Tuffani, Ewaldo Oliveira, Luiz Weis e Engel Paschoal a respeito do fim da obrigatoriedade do diploma para a prática do jornalismo em todo o país. Todos contrários a obrigatoriedade.

É importante ressaltar que este ano a lei que disciplina a profissão faz 40 anos e a regulamentação desta completa 30 anos.

Mas, foi um artigo do antropólogo George Zarur, disponível em que me fez questionar a obrigatoriedade do diploma para profissões que não trabalham diretamente com a vida e a segurança das pessoas. Com base nestas leituras apresento tais argumentos:

1) É um resquício do regime militar(1964-1985)

O decreto-lei 972/69,que regulamenta a profissão de jornalista é uma herança do regime militar, com base em atos institucionais,visava identificar veículos e profissionais existentes no país e exercer sobre eles a censura, por isso,que nos veículos haviam censores para aprovar o que poderia ou não ser divulgado. Outro objetivo era afastar e constranger aqueles jornalistas que não tinham diploma e que em sua imensa maioria eram opositores do regime militar. Para isso,os generais trataram de esvaziar os cursos de ciências sociais,antros de marxismo e costumeiros fornecedores de esquerdistas para as fileiras da imprensa.

Ele foi editado no dia 17 de outubro de 1969 pela junta militar que governou o país. Tal junta era composta por três oficiais das Forças Armadas, Aurélio de Lyra Tavares,ministro do Exército(presidente da junta), Augusto Rademaker,ministro da Marinha e Marcio de Mello e Souza, ministro da Aeronáutica.

Além disso,foi um afago dos militares aos profissionais da comunicação, que passaram a contar com melhorias trabalhistas, como aposentadorias precoces e vantajosas, jornada de trabalho de cinco horas diárias e a reserva de mercado. Em compensação,minou a liberdade de expressão no Brasil e provocou um efeito perverso na relação de procura e oferta de vagas para jornalista.

2) Acaba a reserva de mercado, que fomenta a indústria do canudo

A indústria do canudo é a grande beneficiada com a reserva de mercado para diplomados em jornalismo. E fez surgir um mercado de trabalho artificial:o dos professores de jornalismo. Com exceção das universidades públicas e aquelas ligadas a entidades confessionais, as universidades privadas põem no mercado um verdadeiro exército de jornalistas que não têm a mínima condição de entrar no mercado de trabalho, que não sabem botar ponto e vírgula numa oração tampouco redigir meia lauda.

Os chefes de redação e donos de jornais está desencantada com esse exército muito ruim de jornalistas diplomados que tem saídos nesses últimos 40 anos.

É o reflexo da tradição bacharelesca que impera no país desde os idos coloniais,onde há a substituição do conteúdo pela forma(o conhecimento pelo diploma).O diploma tornou-se uma espécie de autorização, uma ?carteira de motorista? para se trafegar no mercado de trabalho,principalmente no jornalístico. Instituições de ensino superior são cartórios que vendem à prestação a licença para trabalhar.

Quem não leva jeito com a língua portuguesa, corre o sério risco de sair do curso de jornalismo carregando as dificuldades do Ensino Médio. Não é por causa de um diploma superior de jornalismo que a qualidade da profissão se elevará, como apregoam os fenajistas, mas em melhorias na qualidade do Ensino Fundamental e médio e estímulos culturais produzidos pela família, pelo meio ambiente e pela escola secundária. Sem isso, o diploma é apenas um canudo. Na verdade, não existe diploma de jornalista, mas sim, diploma de bacharel em comunicação social com habilitação em jornalismo.


Com o fim da obrigatoriedade do diploma, as faculdades de comunicação teriam que mudar seus currículos para sobreviverem e aqueles que escolherem graduar-se em jornalismo deverão ter ciência que apenas o diploma não conferirá o privilégio do registro para disputar vagas. E os jornalistas diplomados teriam que se atualizar.O canudo será o que deveria ter sido: um diferencial para disputa com mais possibilidades uma vaga no mercado aberto.

3)O jornalismo é uma função intelectual, que escora-se no dom do espírito

Ao contrário de médicos, advogados e engenheiros, cujas atividades trabalham diretamente com a vida e a segurança das pessoas(conseguintemente,precisam de cursos técnicos e diplomas, que atestem sua capacidade profissional),o jornalista escora-se no dom do espírito,independente da sua natureza profissional. O jornalista tem que ter uma formação cultura sólida, que não se adquire somente na faculdade,mas pelo hábito de leitura e exercício da prática profissional.

4) O decreto-lei 972/69 tolhe a garantia constitucional de ampla liberdade de manifestação do pensamento

O decreto-lei 972/69 colide com os princípios constitucionais de liberdade de expressão, conforme expõem os artigos 5º,incisos IV(é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato) e IX(é livre a expressão da atividade intelectual, artística,científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença) e 220, parágrafos 1º(determina que nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de expressão) e 6º(que a publicação de veículo impresso de comunicação independe de licença de autoridade).

A lei 9610/98(Lei do direito autoral) qualifica o trabalho jornalístico(matérias, artigos e crônicas), de qualquer natureza, como obra intelectual protegida. Até quando pretende-se impedir a transmissão de uma criação pelo fato de seu criador não possuir diploma ?

5)Desrespeita todos os tratados internacionais de direitos humanos assinados pelo Brasil

O Brasil é signatário da Declaração Universal dos Direitos Humanos(1948), Declaração Americana de Direitos Humanos, conhecida também como Pacto de São José da Costa Rica(1992) e da Declaração Internacional de Chapultepec(1996). Todas elas pregam a liberdade de expressão e a abolição de controles oficiais ou particulares do papel de mídia.

Vale mencionar que em 1985, a Corte Interamericana de Direitos Humanos esclareceu ao governo da Costa Rica que a obrigatoriedade do diploma para a prática do jornalismo fere a Convenção Americana de Direitos Humanos.

É inadmissível que a FENAJ, os sindicatos afiliados e os professores de jornalismo façam silêncio desse assunto e continuem escondendo essas informações dos estudantes, que estão sendo utilizados como massa de manobra por estes últimos.

6)Cabe ao mercado selecionar os jornalistas, independente de diploma

O saudoso jornalista Claudio Abramo dizia que a liberdade de imprensa é a liberdade do dono do jornal. Porque acredito que o mercado deveria selecionar os jornalistas para o trabalho nos meios de comunicação, com ou sem diploma. Jornalistas deveriam ser contratados e assim considerados pelo trabalho que desenvolvem e não pelos títulos que ostentam.

7) Na maioria dos países desenvolvidos e países em e desenvolvimento,o diploma de jornalista para a prática do jornalista não é obrigatório

A formação superior em jornalismo para a prática da profissão não é necessária tampouco condição suficiente para o exercício da profissão nos seguintes países: Alemanha, Argentina,Austrália, Áustria, Bélgica, Chile, China, Costa Rica, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos,Finlândia, França, Grécia,Holanda, Hungria, Irlanda,Itália,Japão,Luxemburgo,Peru,Polônia, Reino Unido, Suécia, Suíça e muitos outros. A mentalidade que vigora nestes países é a de que não pode haver impedimentos para qualquer cidadão ingressar no jornalismo,mas até criar e manter o seu próprio jornal.

8) A obrigatoriedade do diploma de jornalista para o exercício do jornalismo no Brasil é repudiada por organizações internacionais de proteção à liberdade de imprensa


Em 1987, a World Press Free Comitee lançou a Charter for a Free Press. Naquele ano, entidades jornalísticas de 34 países reunidos em Londres estabeleceram 10 princípios para garantir a liberdade de imprensa no mundo. O nono diz explicitamente: As restrições por meio de regulamentação ou de outros procedimentos de certificação ao livre acesso ao campo do jornalismo ou sobre sua prática devem ser eliminados.

O Comitee to Protect Journalists(CPJ) aponta a truculenta exigência de diploma para o exercício profissional de jornalista como uma das formas de agressão à liberdade de imprensa no relatório Overview: The Americas.


9) O fim da obrigatoriedade do diploma e o ingresso de profissionais não diplomados elevaria a qualidade do jornalismo

Com o ingresso de não diplomados em jornalismo nas redações, a qualidade editorial dos veículos de comunicação se elevaria,se contasse com profissionais especializados,por exemplo:

a)Geógrafos e Analistas de Relações Internacionais: poderiam ser correspondentes internacionais, pois tem uma visão de mundo bastante ampliada, pelo pleno domínio da geopolítica e podem dar uma análise mais profunda da conjuntura internacional.

b)Filósofos, Cientistas Políticos e Historiadores: seriam muito bons para fazer boas matérias na editoria de política, por terem uma bagagem intelectual vastíssima em sistemas de governo, história do Estado, ética política. Os filósofos poderiam através da lógica estabelecer a análise do discurso dos políticos. Os historiadores poderiam estabelecer a relação de espaço e tempo para as análises de sistemas políticos.

c)Delegados de polícia e advogados criminalistas: na editoria de polícia, poderiam fazer editoriais na área de segurança pública e orientar os repórteres desta editoria na redação matérias.

d)Físicos, Médicos, Químicos e Astrônomos: na editoria de ciência e tecnologia fariam matérias com mais rigor científico,porém acessíveis ao leitor médio.

e)Biólogos,Meteorologistas e Oceanógrafos: dentro da editoria de meio ambiente fariam reportagens mais primorosas sobre desequilíbrio ambiental, vida marinha e aquecimento global.

f)Economistas:dentro da editoria de economia fariam matérias mais analíticas,porém com linguagem acessível.

Esses profissionais deveriam ser recrutados e lapidados através dos cursos de residência em jornalismo dos veículos, como o da Folha de São Paulo e da Editora Abril (muito disputados, diga-se de passagem),onde aprenderiam técnicas de jornalismo. Há quem condene por considerar que estes cursos doutrinam o jornalista aos interesses dos veículos. Por outro, os sindicatos de jornalistas também deveriam promover estes cursos de técnicas de jornalismo (gratuitos ou com preço simbólico) aos postulantes à profissão não diplomados, onde quem tivesse bom aproveitamento faria jus a um certificado,o registro de jornalista e a carteira nacional de jornalista.

O medo é o sentimento que impera nos jornalistas diplomados e na cúpula fenajista de ter que disputar mercado com profissionais mais especializados, quiçá mais competentes do que os coleguinhas de canudo. Alegam que somente o jornalista diplomado tem competência para a prática do jornalismo. Pensam que estão acima da lei.

10) A FENAJ poderia ampliar sua base sindical, fortalecendo a luta da classe

Negando a emissão das carteiras nacionais de jornalista e a sindicalizaçã o aos jornalistas não diplomados, a FENAJ perde uma grande oportunidade em ampliar sua base sindical, o que causaria o aumento das contribuições sindicais e, por conseguinte, teriam mais recursos financeiros para fortalecer a luta da classe por melhores condições de trabalho.

Até quando a FENAJ prosseguirá com esse discurso tacanho, hipócrita, e corporativista, porque não bacharelesco da obrigatoriedade de diploma de jornalista para a prática do jornalismo, quando se sabe que a maioria das faculdades forma uma legião que não sabe o que é lead e acusando todos que são contrários ao diploma de fazer o jogo dos patrões ?

Até quando os fenajistas e professores continuarão utilizando estudantes de jornalismo como massa de manobra para fortalecer esta vil reserva de mercado, que só beneficia os próprios jornalistas e as faculdades caça-níqueis?

Até quando playboyzinhos e patricinhas diplomados, que buscam exercer a profissão por pura vaidade, sem o menor dom para o ofício ocuparem as redações dos jornais, revistas e emissoras de rádio e TV?

Eu anseio do fundo do meu coração que os ministros do STF, principalmente o ministro Gilmar Mendes, olhem com apreço o Recurso Extraordinário 511961, que vai definir a situação de milhares de jornalistas provisionados e aqueles que tem o dom para a palavra,mas não tem diploma e lancem por terra os efeitos do decreto-lei 972/69.


LIBERDADE, LIBERDADE !

ABRA AS ASAS SOBRE NÓS !

Maxwell dos Santos
Aluno de História da UFES

Fonte: http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2009/01/438424.shtml

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Barack Obama - Discurso de Posse

"Obrigado
(Obama, Obama)
Meus compatriotas,

Aqui me encontro hoje humilde diante da tarefa à nossa frente, agradecido pela confiança depositada por vocês, atento aos sacrifícios feitos por nossos ancestrais. Agradeço ao presidente Bush pelos seus serviços a esta nação, assim como pela generosidade e pela cooperação mostradas durante esta transição.

Quarenta e quatro americanos, até hoje, prestaram o juramento presidencial. Suas palavras foram ditas durante a maré ascendente da prosperidade e nas águas calmas da paz. Mas frequentemente o juramento é prestado em meio a nuvens crescentes e tempestades ruidosas. Nestes momentos a América foi em frente não apenas graças ao talento e à visão daqueles no poder, mas porque nós, o povo, permanecemos fiéis aos ideais de nossos antecessores e aos nossos documentos fundadores.

Foi assim e deve ser assim com esta geração de americanos.

É bem sabido que estamos no meio de uma crise. Nossa nação está em guerra contra uma rede de violência e ódio de longo alcance. Nossa nação está bastante enfraquecida, uma consequência da ganância e da irresponsabilidade de alguns, mas também da nossa incapacidade coletiva de tomar decisões difíceis e preparar a nação para uma nova era. Lares foram perdidos; empregos foram cortados; empresas destruídas. Nossa saúde é cara demais; nossas escolas deixam muitos para trás; e cada dia traz novas evidências de que a forma como usamos a energia fortalece nossos adversários e ameaça nosso planeta.

Eles [os desafios] não serão superados facilmente ou num curto período de tempo. Mas saiba disso, América: eles serão superados.

Estes são os indicadores de uma crise, tema de dados e estatísticas. Menos mensurável, mas não menos profundo, é o solapamento da confiança por todo o nosso país. Um medo persistente de que o declínio da América seja inevitável, e que a próxima geração deva ter objetivos menores.

Hoje eu lhes digo que os desafios diante de nós são reais. São sérios e são muitos. Eles não serão superados facilmente ou num curto período de tempo. Mas saiba disso, América: eles serão superados. (aplausos)

Neste dia nós nos unimos porque escolhemos a esperança e não o medo, a unidade de objetivo, e não o conflito e a discórdia.

Neste dia viemos proclamar o fim de nossos choramingos e falsas promessas, as recriminações e os dogmas desgastados, que por tempo demais estrangularam nossa política.

Ainda somos uma nação jovem, mas, nas palavras das Escrituras, chegou a hora de acabar com as coisas de menino. Chegou a hora de reafirmar nosso espírito resistente; de optar pela nossa melhor história; de levar adiante esse dom precioso, essa nobre ideia, passada de geração em geração: a promessa divina de que todos são livres, todos são iguais e todos merecem a chance de lutar por sua medida justa de felicidade. (...) "

Para ler na íntegra, dividido em quatro partes: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI21738-15254,00-LEIA+A+INTEGRA+DO+DISCURSO+DE+POSSE+DE+BARACK+OBAMA.html

Almir Sater - Tocando em Frente




Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei
Ou nada sei

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder seguir,
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro levando a boiada
Eu vou tocando dias pela longa estrada eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder seguir,
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia todo mundo chora,
Um dia a gente chega, no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder seguir,
É preciso a chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais
Cada um de nós compõe a sua história,
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Sobre La venganza de Gaia (complemento)

"Eu sou o ar, a brisa e o mar,
E o Amazonas que, ferido,
Sangra por vossa ambição
Eu sou parte dele"

A mulher que surge no final do álbum é a personificação de Gaia. ^^

"Todo mal que me faças
A ti o farás,
Pois a Terra é teu lar,
E igual a amar, também sei castigar,
A vingança de Gaia terás."

Não acho que Gaia seja vingativa, acontece que toda ação tem uma reação.

"Na natureza não existem prêmios nem castigos. Há apenas conseqüências."
Robert Green Ingersoll (Político Americano)

O homem tem acumulado muito conhecimento e esquecido de pensar com sabedoria e pôr em prática.

"Nunca, mas nunca, a natureza seguiu um caminho e a sabedoria, outro."
Edmund Burke (Pensador Irlandês)

Durante milhões de anos de existência do planeta Terra foram constadas várias alterações climáticas antes mesmo do homem dominar. Quem sabe o homem só esteja acelerando o processo, ou então, não esteja inteferindo em nada é apenas mais uma reviravolta natural.

"A natureza não faz nada em vão."
Thomas Browne (Médico Inglês)

Como já disse em outros posts, o homem precisa lembrar-se da beleza de uma flor e da frondosa copa de um árvore e sentir tudo o que podem nos proporcionar.

"Não desejo copiar a natureza. O que mais me interessa é estar ao lado dela."
Georges Braque (Pintor Francês)

O homem esqueceu-se de sua ética, o homem pouco sabe sobre ética nos dias de hoje. Em nosso passado as igrejas e religiões tinham importante papel na construção de uma pessoa boa, de bom caráter, boa índole, mas depois de tantas anos, depois de tantas mentiras ou sabe se lá o quê, não fazem muito por isso, hoje ainda muitas pessoas fazem de parte de uma religião, frequentam alguma igreja, mas quantas fazem o que pregam, fazem o que sua religião diz? Quantas dessas pessoas tem uma ética e moral aceitáveis? E quantas delas fazem algo realmente notável a não ser esperar que as passagens do paráiso encomendadas e parceladas cheguem antes que se torne insuportável viver neste planeta? Que o idéia nossa venha pra lembrar às pessoas do lado bom da vida, do lado bom delas mesmas. o/

"Para que os homens dêem um único passo para dominar a natureza por meio da arte da organização e da técnica, antes terão que avançar três em sua ética."
Friedrich Leopold von Hardenberg "Novalis" (Poeta Alemão)

Vamos fazer como diz um antigo provérbio chinês e dar umas voltas em nosso lar antes de tentar mudar o mundo, vamos tentar nos entender e nos dominar antes de sair dominando e escravizando tudo ao nosso redor.

"Vivemos em uma época perigosa. O homem domina a natureza antes que tenha aprendido a dominar-se a si próprio."
Albert Schweitzer (Médico Francês)

"Foi como aquele beijo que não deu,
Como esse 'te amo' que negou,
Chegou a hora de acertar as contas e ele chorou."

Ele chorou e pela milésima vez assinou um acordo em que se propunha mudar as coisas pra melhor, mas nada mudou, mais uma vez... Nada mudou.

"O homem argumenta, a natureza age."
François-Marie Arouet 'Voltaire' (Filósofo Francês)

Vamos mudar alguma coisa por aqui??? Alguém se propõe a agir?

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Sobre La venganza de Gaia

Finalmente, a última!! (aleluia ao fundo)

Oh, mó legal essa música, daria um desenho bem legal :D

É uma música bem simples, eu fiquei com um baita medo de faze-la, mas é bem direta. Fala sobre o julgamento de um homem, onde a corte é composta por animais, plantas e elementos. Eu nem preciso dizer do que ele está sendo acusado não é?? O mais interessante é o destino dele, ele virou uma árvore pôh, e depois ele morreu, o vento e a chuva o mataram o.o Isso foi bizarro, a "natureza" acordou até mais alegre depois que o "homem" viro uma árvore, a natureza é vingativa.

Eu espero que todos os seres humanos passem por esse julgamento, mais que grande parte deles não tenham o mesmo "fim" descrito na música. Eu boiei um pouco no começo da música, na parte:

"Acordou banhado em suor,
E um frio interno o estremeceu,
Fez-se a luz e em sua cama, junto a ele.
...Viu essa mulher!

Foi como aquele beijo que não deu,
Como esse "te amo" que negou,
Chegou a hora de acertar as contas e ele chorou."


Lembra aqueles filmes que o malvadão bebe pra caramba, dorme com "uma vadia" e quando acorda descobre que ela é a mocinha e começa a implorar pela sua vida, e lembrar de todas as coisas que poderia ter feito.

E é assim que tudo termina, começamos vendo os mals que causamos a Gaia, e agora, vemos que tudo que vai volta, com uma força muito maior. Acho que é na magia negra que dizem que tudo que você faz volta com o trilpo de força, só espero que isso se aplique as coisas boas também, porque quando eu renovar o ciclo da minha vida eu quero estar com o saldo bem positivo perante a Gaia, eu não ligaria de voltar como uma árvore, mais vai que eu morro que nem a árvore da música >.< "Todo mal que me hagas,
A ti te lo harásPues la Tierra es tu hogar,
Y al igual que amar, también se castigar,
La venganza de Gaia tendrás"


Então gente, cuidado... nós temos "pessoas" nos julgando o tempo todo, você não precisa sair na rua pelado, ou pintado de verde, nem se amarrar numa árvore pra protestar... só faça a sua parte, tudo aquilo que nós já cansamos de ouvir e talz.

Pronto, eu acho que essa música só complementa Gaia, é como um único texto dividido em duas partes, com um monte de coisa no meio pra ter certeza de que quando chegasse ao fim, nós não tivessemos esquecido do começo.

----

Olha que legal, tem um Livro chamado A Vingança de Gaia de James Lovelock, eu não achei pra baixar :(

Outra coisa, quando eu postei Gaia e avisei que ela tinha uma pequena semelhança com essa música aqui, alguém lembra disso?? Alguém sabe qual é a semelhança?? Depois eu falo o que é, vou dar um tempo pra vocês pensarem ;)

2008 e Alguns Versos Meus Parte IV

21/06/2008

Ao som da chuva de jazz
Não sei se saio cantarolando
Ou me tranco para calcular uns problemas

Me anestesio com algumas canções
E não sei se devo sonhar
Ou esquecer da vida

Descendo ou subindo
É só uma questão de ponto de vista

Ao som do jazz sem a chuva
Não sei se devo apagar tudo que escrevi
Ou se devo salvar para reler quando a chuva voltar

Me animo agora com algum rock and roll
E não sei se devo gritar
Ou deixar como está

Descer ou subir
É só uma questão de ponto de vista...

24/06/2008

Entre as sirenes e o ronco dos motores
O badalar dos sinos é só mais uma gota de caos
Tão incomodo e barulhento quanto os outros sons que se chocam no ar
Mas quando ele cessa damos por sua falta, a falta do badalar, a falta do som nas velhas paredes da igreja ecoar

07/07/2008

Uma manhã
Uma manhã pra respirar
Uma manhã pra respirar mais uma vez
Uma manhã pra respirar mais uma vez esse ar poluído

Mas o dia
Mas o dia está tão bonito
Mas o dia está tão bonito que não vou ligar
Mas o dia está tão bonito que não vou ligar e sim pedalar

Pedalando entre árvores
Pedalando entre árvores, pessoas felizes
Pedalando entre árvores, pessoas felizes, um céu azul
Pedalando entre árvores, pessoas felizes, um céu azul e um gato morto

Gato morto?
Gato morto? Talvez só uma soneca
Gato morto? Talvez só uma soneca, ou será...
Gato morto? Talvez só uma soneca, ou será...É sangue ali!

Vamos torcer pra ser só uma soneca, mas de qualquer forma o dia não será mais o mesmo...

28/07/2008

Quem sabe ler a alma alheia?
Quem sabe, sabe a quem ler
E cabe a quem ler ser lido também
Carinho, verdade e emoção é bom de ler
Tanto faz se fala da fome, dos sentimntos da alma, ou do desejo de paz
Vem de dentro e vem de forma natural
Pra dizer pro mundo ou pra nós mesmos aquilo que queremos saber

03/08/2008

A chuva de tempos desabou
Como o romance que há tempos foi narrado
E há tempos espera por um desfecho

Tudo converge numa perfeita harmonia
Que grita por um tempo e um lugar no espaço-tempo.

O anjo das noites sem fim cantou
Como quem canta pra aquecer almas distantes
Que há tempos esperam por um desfecho

Nada converge à oposição
Que perde seu lugar para a disposição

A chuva molhou o pequeno anjo
Como os versos escritos que transbordam de emoção
E há tempos que não pescava versos no ar
O tudo e o nada se encontram e gritam
Mas não perdem seus lugares na primeira fila

18/08/2008

Tributo

Hey Roger
Seus acordes continuam a me encantar
Como o som das águas
Que me trazem lembrança do rosa pintado no muro

Abecedário ExtraOrdinário - Dança

A dança é com certeza uma paixão não correspondida. Tal como cantar um dia o foi também, mas agora acho que estou conseguindo conquistá-lo pouco a pouco, assim como espero conquistar o dançar também.

"A dança é uma das três principais artes cênicas da Antigüidade, ao lado do teatro e da música. Caracteriza-se pelo uso do corpo seguindo movimentos previamente estabelecidos (coreografia), ou improvisados (dança livre). Na maior parte dos casos, a dança, com passos cadenciados é acompanhada ao som e compasso de música e envolve a expressão de sentimentos potenciados por ela.
A dança pode existir como manifestação artística ou como forma de divertimento e/ou cerimônia. Como arte, a dança se expressa através dos signos de movimento, com ou sem ligação musical,
para um determinado público, que ao longo do tempo foi se desvinculado das particularidades do teatro."

O que este texto extraído da Wikipédia esquece de citar é o fato de dançar ser um ótimo exercício e fazer muito bem para a saúde também. Vale a pena também citar alguns aspectos da dança.

"Várias classificações das danças podem ser feitas, levando-se em conta diferentes critérios:

* Quanto ao modo de dançar:
- dança solo (ex.: coreografia de solista no balé, sapateado);
- dança em dupla (ex.: tango, salsa, valsa, forró etc);
- dança em grupo (ex.: danças de roda).

* Quanto a origem:
- dança folclórica (ex.: catira, carimbó, reisado etc);
- dança histórica (ex.: sarabanda, bourré, gavota etc);
- dança cerimonial (ex.: danças rituais indianas);
- dança étnica (ex.: danças tradicionais de países ou regiões).

* Quanto a finalidade:
- dança erótica (ex.: can can, striptease);
- dança cênica ou performática (ex.: balé, dança do ventre, sapateado);
- dança social (ex.: dança de salão, axé);
- dança religiosa (ex.: dança sufi)."

Logo abaixo alguns exemplos de danças, como trechos do "Lago dos Cisnes", um balé dramático do compositor russo Tchaikovsky; uma apresentação de Frevo, que é um dos estilos de dança que mais admiro e é brasileiríssimo; algo mais moderno com uma apresentação Break e depois algo do outro lado do mundo, pedaços de espetáculos de Dança do Ventre realizados por Shaia Zurah que deixo dedicado a nossa amiga-leitora Duda que é dançarina do ventre também.









Eu tive pouco contato com a dança durante minha vida apesar de sempre gostar, alguns impecílios talvez tenham impedido meu crescimento como dançarino...heiuaheiuaehiaue, tal qual as músicas que são dançadas por nossa geração. ¬¬
É triste ver a quantos passos anda a dança popular com seus funks, axés e calypsos da vida. No passado o rockabilly era visto como indecente também, mas gerou com certeza o mais importante gênero musical de nossa geração, o samba no Brasil foi muito criticado e até proibido na ditatura, porém ambos sobreviveram e são o que são hoje. Será que nosso atual pancadão trará algo de bom no futuro ou é apenas uma ferramenta de alienação e mau gosto?

Espero que tenham gostado do meu post, finalizo com um vídeo sobre a evolução da dança.

domingo, 18 de janeiro de 2009

Mägo de Oz - La Venganza de Gaia

Se despertó bañado en sudor,
Y un frío interno, le estremeció,
Se hizo la luz, y en su cama junto a él.
..
¡Vio a esa mujer!!

Fue como aquel beso que no dio,
Como ese “Te Quiero” que negó,
Llego la hora de hechar cuentas y el lloró.

Tu representaras a todo ese horror,
Que enferma y mata el planeta,
Al condenarme,
Abortaste también tu perdón.

Yo soy el aire, la brisa y el mar,
Y el Amazonas que, herido...
Sangra por vuestra ambición
Yo soy parte de el.


Todo mal que me hagas,
A ti te lo harás
Pues la Tierra es tu hogar,
Y al igual que amar, también se castigar,
La venganza de Gaia tendrás.

Toda su vida ante el desfiló,
Vio su niñez, no se reconoció,
Su inocencia murió por su ambición,

¡¡La asesinó!!

Aparecieron en su mansión,

Un ciervo anciano y un halcón,
Un bosque quemado y un sauce llorón.

Esto un juicio y este el tribunal,
Que ha de condenar tu usura,
El ozono es el fiscal y una ballena el juez.

Un río contaminado en pie,
Hace pasar al jurado,
Formado por la justicia, el amor
Y algún pez.

Todo mal que me hagas,
A ti te lo harás
Pues la Tierra es tu hogar,
Y al igual que amar, también se castigar,
La venganza de Gaia tendrás.

Todo mal que me hagas,
A ti te lo harás
Pues la Tierra es tu hogar,
Y al igual que amar, también se castigar,
La venganza de Gaia tendrás.

Busca una nutria a su amor y ve,
Que la acaban de asesinar,
Ha muerto a golpes de sin razón,
Solo querían su piel.

Y no entiende porqué,
Si ellos tienen piel,
Matan por otra tener.

Le intenta despertar,
Pues va a amanecer,
Y han quedado en ver salir el sol.

Has de pagar y este tribunal,
Te condena a un árbol ser,
Y cuando tengas sed,
Sólo de beber.

Lluvia ácida tú tendrás,
Y la nutria lloró,
Pues vió que su amor
De nuevo tenía piel.

Y el sol se despertó
Y corrieron a ver
Un nuevo amanecer...

¡¡Y el mar sonrió!!

Cuentan que tras una tormenta ayer,
El viento derribó a un árbol,
Y que su tronco,
De casa sirvió a un castor.

Todo mal que me hagas,
A ti te lo harás
Pues la Tierra es tu hogar,
Y al igual que amar, también se castigar,
La venganza de Gaia tendrás.

Todo mal que me hagas,
A ti te lo harás
Pues la Tierra es tu hogar,
Y al igual que amar, también se castigar,
La venganza de Gaia tendrás.[X4]


[TRADUÇÃO]


Acordou banhado em suor,
E um frio interno o estremeceu,
Fez-se a luz e em sua cama, junto a ele.
...
Viu essa mulher!

Foi como aquele beijo que não deu,
Como esse "te amo" que negou,
Chegou a hora de acertar as contas e ele chorou.

Tu representas todo esse horror,
Que enfraquece e mata o planeta,
Ao condenar-me
Abortaste também teu perdão.

Eu sou o ar, a brisa e o mar,
E o Amazonas que, ferido,
Sangra por vossa ambição
Eu sou parte dele

Todo mal que me faças
A ti o farás,
Pois a Terra é teu lar,
E igual a amar, também sei castigar,
A vingança de Gaia terás.

Toda sua vida diante dele desfilou,
Viu sua infância, não se reconheceu,
Sua inocência morreu por sua ambição.

A assassinou!

Apareceram em sua mansão
Um cervo ancião e um falcão,
Um bosque queimado e um salseiro chorão.

Isto é um juízo e este o tribunal
Que condenará teu ágio
O ozônio é o fiscal e uma baleia o juiz.

Um rio contaminado em pé
Representa o jurado,
Formado pela justiça, o amor
E algum peixe.

Todo mal que me faças
A ti o farás,
Pois a Terra é teu lar,
E igual a amar, também sei castigar,
A vingança de Gaia terás.

Todo mal que me faças
A ti o farás,
Pois a Terra é teu lar,
E igual a amar, também sei castigar,
A vingança de Gaia terás.

Uma lontra procura seu amor e vê
Que a acabam de assassinar,
Morreu por golpes sem razão,
Só queriam sua pele.

E não entende porque,
Se eles tem pele,
Matam por outra ter.

Tenta despertá-la,
Pois vai amanhecer
E combinaram de ver sair o sol.

Pagarás e este tribunal
Te condena a uma árvore ser.
E quando tiveres sede
Só para beber,
Chuva ácida tu terás

E a lontra chorou,
Pois viu que seu amor
De novo tinha pele.

E o Sol acordou
E correram para ver
Um novo amanhecer

E o mar sorriu!

Contam que depois de uma tempestade ontem
O vento derrubou uma árvore,
E que seu tronco
De casa serviu a um castor.

Todo mal que me faças
A ti o farás,
Pois a Terra é teu lar,
E igual a amar, também sei castigar,
A vingança de Gaia terás.

Todo mal que me faças
A ti o farás,
Pois a Terra é teu lar,
E igual a amar, também sei castigar,
A vingança de Gaia terás.

Sobre Si te Vas

Nossa, isso foi muito estranho! A música é romantica demais pra mim... aff!

Então vamos lá! Da primeira vez que eu li a tradução eu me perguntei "-- Quem morreu?", da segunda "-- Será que é dor de corno?", a na terceira e última "-- cadê ela?" Sério! Essa música foi complicada demais pra mim, eu não devia ter me comprometido a postar algo sobre ela, mais como eu me comprometi... lá vamos nós!! (desliguem a parte racional dos seus cérebros ao lerem isso!)

Ai, não consigo enrolar mais, parece amor platônico ou, quem sabe, ele ainda esteja procurando esse amor, ou talvez a música fale de todos os apaixonados. É bem confuso, tem o medo, a paixão, o desejo e o sofrimento, coisas das quais todos os que realmente amam passam. Eu sou a pessoa errada pra falar dessa música mais ai. Talvez nenhuma das minhas perguntas tenha sido respondida, talvez tenham, mais a realidade é que ele não está expondo um sentimento único, não está falando só do que ele sente, está falando em nome de muitos.

Então, eu não tenho mais o que dizer, os apaixonados do blog podem faze-lo melhor do que eu fiz :)

sábado, 17 de janeiro de 2009

Abecedário ExtraOrdinário: Cores

Falar de cores é antes de mais nada, falar de emoções.
“A cor tem vida em si mesma e sempre atraiu e causou no ser humano de todas as épocas, predileção por determinadas harmonias, de acordo com fatores de civilização, evolução do gosto e pelas influências da arte. Na Pintura, Escultura, Arquitetura, Moda, Cerâmica, Artes Gráficas, Fotografia, Cinema, Espetáculo etc, ela é geradora de emoções e sensações”.
“Na cultura ocidental, as cores podem ter alguns significados, alguns estudiosos afirmam que podem provocar lembranças e sensações às pessoas”.
* Cinza: elegância, humildade, respeito, reverência, sutileza;
* Vermelho: paixão, força, energia, amor, liderança, masculinidade, alegria (China), perigo, fogo, raiva, revolução, "pare";
* Azul: harmonia, confidência, conservadorismo, austeridade, monotonia, dependência, tecnologia, liberdade;
* Ciano: tranqüilidade, paz, sossego, limpeza, frescura;
* Verde: natureza, primavera, fertilidade, juventude, desenvolvimento, riqueza, dinheiro (Estados Unidos), boa sorte, ciúmes, ganância, esperança;
* Amarelo:velocidade, concentração, optimismo, alegria, felicidade, idealismo, riqueza (ouro), fraqueza, dinheiro;
* Magenta: luxúria, sofisticação, sensualidade, feminilidade, desejo;
* Violeta: espiritualidade, criatividade, realeza, sabedoria, resplandecência, dor;
* Alaranjado: energia, criatividade, equilíbrio, entusiasmo, ludismo;
* Branco: pureza, inocência, reverência, paz, simplicidade, esterilidade, rendição;
* Preto: poder, modernidade, sofisticação, formalidade, morte, medo, anonimato, raiva, mistério, azar;
* Castanho: sólido, seguro, calmo, natureza, rústico, estabilidade, estagnação, peso, aspereza.

“A cor é relacionada com os diferentes comprimento de onda do espectro eletromagnético. São percebidas pelas pessoas, em faixa específica (zona do visível), e por alguns animais através dos órgaos de visão, como uma sensação que nos permite diferenciar os objetos do espaço com maior precisão.
Considerando as cores como luz, a cor branca resulta da sobreposição de todas as cores, enquanto o preto é a ausência de luz. Uma luz branca pode ser decomposta em todas as cores (o espectro) por meio de um prisma. Na natureza, esta decomposição origina um arco-íris”.
Fonte, Chupado de: ” Wikipédia – Cor “.

O que são as cores?
São manifestações sintéticas do cérebro. A retina humana possui três grupos de células, chamadas cones especializados, cada um deles na detecção do verde, do vermelho e do azul. A partir dos sinais provenientes destes receptores, o cérebro sintetiza a percepção da cor. É um fenômeno bastante complexo.
Quando um corpo é iluminado pela luz solar, pode difundir do mesmo modo todas as radiações e sua superfície aparece “branca”. Pode absorver algumas radiações e difundir outras, aparecendo então “colorida” ou, finalmente, absorver todas as radiações da luz e sua superfície aparece “negra”.
A cor depende da forma como a substância iluminada reage sob a luz, ou seja, a cor nasce da interação das ondas luminosas com os elétrons da substância.
Além da difusão e da absorção, são conhecidos também outros mecanismos geradores de cores: a fluorescência, as interferências, a difração, descargas nos gases, etc.
Toda cor possui três características:
Matiz – É a característica que define e distingue uma cor. Vermelho, verde ou azul por exemplo são matizes. Para se mudar o matiz de uma cor, acrescenta-se a ela outro matiz.
Tom – Refere-se à maior ou menor quantidade de luz presente na cor. Os tons podem ser escurecidos adicionando-se preto a um matiz ou clareado acrescentando-se branco.
Intensidade – É brilho de uma cor. Que varia do vívido, de alta intensidade, ao apagado, pastel.
As cores estão classificadas do seguinte modo:
Primárias – São as que não podem ser obtidas a partir de outras. No caso da luz, temos o verde, azul e vermelho. No caso dos pigmentos ou tintas, o vermelho, o amarelo e o azul.
Secundárias – Obtidas pela mistura de cores primárias, por exemplo, o laranja resulta da mistura de vermelho e amarelo, o verde, do amarelo com azul, o violeta do vermelho e azul.
Complementares – Uma cor primária é sempre complementada por uma cor secundária. Verde e vermelho, azul e laranja, amarelo e violeta são complementares.
Terciárias – São obtidas pela mistura de uma cor primária e uma ou mais cores secundárias.
Cores análogas – São cores que tem uma mesma cor básica. Por exemplo amarelo-ouro e laranja-avermelhado, que têm em comum a cor laranja.
Temperatura da cor – É a capacidade das cores de parecerem quentes ou frias. O amarelo e o vermelho nos parecem quentes, o azul e o verde nos parecem frios.
Fonte: Eu mesmo huahuahua

Mas isso todo mundo sabe. O que não sei por que razão não se encontra nos livros é a relação direta entre o número de vibrações, com as cores e os sons.
Uma pintura, seja de uma obra de arte ou a decoração de um ambiente, pode ser harmonizada seguindo essa relação, da mesma forma, uma apresentação musical pode ser valorizada com uma iluminação que utilize as propriedades de transmitir emoções das cores.
Baixo:
Sol- Vermelho-escuro, Sol# - Vermelho, La- Laranja-avermelhado, La#- Alaranjado, Si- Amarelo
1.a oitava (central do teclado):
Do- Verde-amarelado, Do#- Verde, Re- azul-esverdeado, Re#- Azul, Mi- Violeta azulado
Fa- Violeta, Fa#- Vermelho-violáceo,Sol- Vermelho-escuro, Sol#- Vermelho
La-Laranja-avermelhado, La#- Alaranjado, Si- Amarelo
2.a oitava:
Do - Verde-amarelado
Do# - Verde
As cores se repetem pelas outras oitavas (agudos)

Curiosidades: No Brasil, as cores rosa e azul, são usadas para representar o feminino e o masculino, no Japão, o vermelho e o azul cumprem a mesma função.
Ainda no Japão, o branco é a cor do luto, o preto da alegria. E os homens costumam usar muito o rosa, inclusive nos carros, para atrair as mulheres... Funciona rsrs

Com "D"... Dança !

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Ciclista morre atropelada na Av. Paulista


Márcia Regina de Andrade Prado, 40, faleceu nessa quarta-feira, dia 14 de janeiro, ao ser atropelada por um ônibus enquanto pedalava na Av. Paulista. Participante da bicicletada paulistana, ela era uma das signatárias do Manifesto dos Invisíveis¹, no qual ciclistas afirmam que o que falta não são ciclovias, mas o entendimento de que os ciclistas também são parte do trânsito e que devem ter suas vidas respeitadas:

"As ruas são públicas e devem ser compartilhadas entre todos os veículos (...) Em vez de ciclovias, a instalação de bicicletários deveria vir acompanhada de uma campanha de educação no trânsito e um trabalho de sinalização de vias, para informar aos motoristas que ciclistas podem e devem circular nas ruas da nossa cidade. Nos cursos de habilitação não há sequer um parágrafo sobre proteger o ciclista, sobre o veículo maior sempre zelar pelo menor. Eventualmente cita-se a legislação a ser decorada, sem explicá-la adequadamente. E a sinalização, quando existe, proíbe a bicicleta; nunca comunica os motoristas sobre o compartilhamento da via, regulamenta seu uso ou indica caminhos alternativos para o ciclista. A ausência de sinalização deseduca os motoristas porque não legitima a presença da bicicleta nas vias públicas".

Márcia era uma ciclista experiente e pedalava na faixa da direita, destinada aos veículos mais lentos, na altura da Fundação Cásper Líbero. O motorista do ônibus, Mario José de Oliveira, 53, relatou à imprensa que "não teve culpa pelo acidente" e que tinha a sua "consciência tranqüila". Uma testemunha disse que o motorista começou a ultrapassar a ciclista e jogou o ônibus em cima dela antes de terminar a ultrapassagem. O blogueiro Vendedor de Bananas resume assim a situação: "O fato é que existem muitos automóveis que acham divertido 'tirar uma fina' dos ciclistas, intimidando-nos de forma criminosa a fim de manifestar o seu descontentamento irracional e arrogante". Segundo o código de trânsito, os motoristas devem manter 1,5 metro de distância do ciclista, por todos os lados. Se esta lei houvesse sido respeitada, Márcia ainda estaria entre nós. Em 2006, ano do último levantamento publicado pela CET, 85 ciclistas morreram no trânsito em São Paulo.

Nós do Centro de Mídia Independente lamentamos profundamente a morte de Márcia e manifestamos solidariedade a todos e todas ciclistas. Por uma cidade onde as ruas sejam de todos - ciclistas, pedestres, catadores, cadeirantes, skatistas, carrinhos de bebê etc. - e não apenas dos veículos motorizados!

ATOS HOJE E AMANHÃ
Hoje, quinta-feira, 15, a partir das 18h, acontecerá uma homenagem à Márcia na Praça do Ciclista, simbolicamente localizada na mesma avenida onde ela foi assassinada. O ato contará com a presença de sua família, amigos e participantes da bicicletada. Amanhã, sexta-feira, 16, os/as ciclistas farão uma bicicletada extra, partindo da mesma Praça do Ciclista, com concentração às 18h e saída às 20h. A Praça do Ciclista fica perto da esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolação. A bicicletada, conhecida fora do Brasil como "massa crítica", é uma manifestação de ciclistas que defendem o uso da bicicleta nas cidades, contra a sociedade do automóvel.

----
¹ http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2009/01/437780.shtml

Outros links sobre o assunto: http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2009/01/437970.shtml
http://revistaepocasp.globo.com/Revista/Epoca/SP/0,,EMI21391-15571,00-CICLISTA+MORRE+AO+SER+ATROPELADA+POR+ONIBUS+NA+AV+PAULISTA+COLEGAS+PREPARAM.html

Abecedário ExtraOrdinário: Barack Hussein Obama II

Putz, o Ge me pegou xD

De noite fiquei pensando em milhões de possibilidades, mas nuuuunca que ia lembrar que o primeiro nome do Obama começa com B. Não que eu seja (tão) desligada assim, mas é que aqui ninguém fala o primeiro nome por sinal de respeito/não criar intimidade... então é sempre Obama isso, Obama aquilo... (se você perguntar o primeiro nome dos meus professores, eu saberei responder da minha prof de artes, que tem o mesmo nome que minha irmã =D)
Enfim, chega de enrolação!

Tenho que admitir que não sabia muito do assunto, as eleições estavam me irritando... pois o McCain só atacava o Obama, e este apenas se defendia. Assisti metade de um dos debates... e num aguentei não, "Porque quando você era senador, aconteceu isso e aquilo","Mas você também fez isso", etc. Sinceramente, eu acredito que ele só ganhou as eleições por 3 motivos:
* É do partido democrático;
* McCain foi muito baixo;
* Seria o 1o presidente negro da história do país

Não que eu não goste dele, quero distância dos republicanos, mas acho que não são motivos convincentes o suficiente pra determinar a eleição. As unicas coisas que eu sabia até uns dias atrás sobre ele, é que ele era contra a guerra no Iraque; que não comentou nada sobre o Protocolo de Kyoto nem sobre saúde pública e pretende reduzir as taxas para os que não tem condições financeiras.

Logo, fui dar uma olhada no site dele! Chocada ao ver a página inicial.

Make a donation of $30 or more now to help the DNC recover the resources it took to win, and we'll send you a 2008 Victory T-shirt.

Faça uma doação de $30 ou mais pra ajudar o DNC cobrir os gastos que tiveram pra ganhar e nós te enviaremos uma camiseta "2008 Victory"
[https://donate.barackobama.com/page/contribute/dnc08victoryshirt1?source=feature]

Horário Político não é gratuito, você que paga ;D

Uma coisa engraçada que eu vi na TV foi que fizeram essas moedas de um dólar edição de colecionador... c/ a cara do Obama. São até coloridinhas e não servem pra nada. 5 moedas de 1 dólar por apenas $19,95 + envio! Não é exagero não!
https://www.obamacoincollection.com/

Agora voltando ao site dele... dei um 'skip' na doação e fui ver os planos dele pra esta 'grande' nação [--'] e a primeira coisa que eu procurei foi 'Política Externa' já que estou estudando isso na aula de US History. Lá dizia:

"Barack Obama vai continuar a longa tradição americana da diplomacia inteligente para manter o país seguro, melhorando simultaneamente a posição da América no mundo".

Qual é a longa tradição americana de diplomacia inteligente? Pelo que eu estudei de setembro até agora, a tradição americana é esmagar outros países, manipulando-os a seu gosto.
Como eu sou muito curiosa, -Ver mais- *click*
Vários tópicos... mas minha atenção se voltou no penúltimo, que dizia "América Latina e o Caribe", afinal, o que será que ele pensa de nós, reles mortais?

Problema: nada de super-uau. Critica o governo do Bush, que foi ineficiente, negligente com os 'amigos', etc etc.

Novo capítulo nas relações com a nossa América Latina:
"Obama e Biden irão reconstruir relações diplomáticas em todo o hemisfério através de uma diplomacia agressiva, com princípios e equilibrado nas Américas desde o primeiro dia. Ele vai reforçar os interesses americanos na região, prosseguindo políticas para avançar a democracia, as oportunidades e a segurança, tratando nossos parceiros e vizinhos com dignidade e respeito"

Diplomacia agressiva? Isso soa tão... agressivo! E reforçar os interesses americanos na região... será explorar-nos mais ainda?

Promover Democracia em Cuba e em todo Hemisfério
Ahn?

"Usando diplomacia agressiva ele também envia uma mensagem importante: se um governo pós-Fidel der passos significativos para democracia, (...) os EUA estarão dispostos a normalizar relações entre nossos países..."

Sinto cheiro de mais uma guerra. Porque se ele seguir a looooonga tradição americana de querer implantar democracia onde não é chamado (Filipinas, Colômbia/Panamá, Iraque, Hawaii, Caribe, Porto Rico, México, Cuba... etc etc)... não me lembro de bons resultados.

"Não há uma América liberal e uma América conservadora — há os Estados Unidos da América. Não há uma América negra e uma América branca e América de latinos e América de asiáticos — há os Estados Unidos da América"
- Barack Obama

Duplo sentido... ou só eu pensei assim?

E uma ultima coisa... só pra deixar claro. Eu não odeio Obama, antes ele que o McCain. Apenas acho impossível que ele seja tão perfeito quanto dizem. Afinal, ninguém é perfeito.

Só eu, claro ;D

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Viajando no Açaí

Pegando carona com --V--

Solidão, de manhã
poeira tomando assento
rajada de vento
som de assombração
coração sangrando
toda palavra sã
A paixão, puro afã
místico clã de sereia
castelo de areia
ira de tubarão
Ilusão, o Sol brilha por si
Açaí, guardiã
Zum de besouro, um imã
branca é a tez da manhã

Estaria o autor (Djavan) querendo dizer à sua maneira poética romântica, que ao acordar sozinho, na praia, no exato momento do nascer do Sol, ou porque lá dormiu, ou porque prá lá se dirigiu no intento de melhor espertar, pôs-se a refletir sobre suas emoções e chegou à conclusão de que a sua (dele) paixão, ou o seu (dele) medo de apaixonar-se, eram apenas ilusão, como o são os sons de assombração, a ira de tubarão, o clã de sereias ou ainda o castelo de areia (aqui metafórico) que, sob a luz clara da manhã mostram-se fantasiosos?
Quis ele dizer que o açaizeiro, a planta do açaí, figurou prá ele, como a única realidade tangível naquele momento de solidão, guardiã dessa solidão, do seu sono ou até mesmo de seus sonhos de paixão?
Estaria ele se referindo ao Estado do Pará? Afinal temos em nosso folclore o provérbio: ''Foi ao Pará, parou; bebeu açaí, ficou''.
Sei lá, só perguntando para ele...
Açai prá nós do Sudeste é só uma fruta, mas tem gente se inspirando e cantando essa fruta por aí.
Se alguém se interessar, no cifraclub pode ver algumas dessas antológicas composições musicais, como o "Reggae do Açaí" de Marcelo Adnet, ou "Açaizeiro Popular" de Maracatu Vigna Vulgaris e "Sabor Açaí" de Nilson Chaves.
De minha parte, vou continuar a viagem, na tigela do Açaí!

http://cifraclub.terra.com.br/cifra_lista.php?texto=a%E7ai&tipo=1&onde=1&nacordes=0
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...