--- Frase de Agora! ---
"A água é para os escolhidos
Mas como podemos esperar que sejamos nós..
... eu e você?"

Máquina do Tempo: Vaga Viva do Coletivo Ideia Nossa. A única vaga viva do lado de cá da ponte =) Vaga Viva do Ideia Nossa

Destaque da Semana: Onde está o sol que estava aqui?
Ladrões de sol, crise hídrica e êxodo rural

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Ligações perigosas

Relações promíscuas entre celebridades e traficantes revelam a chocante conivência com o poder paralelo

Quando desembarcar no Brasil para a próxima partida da Seleção Brasileira contra o Chile, em Brasília, no dia 4 de setembro, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, o camisa 9 da Seleção Brasileira e do Real Madrid, Ronaldo Nazário, o Fenômeno, receberá um convite no mínimo constrangedor para um atleta que é exemplo para jovens em todo o mundo. Será intimado por policiais do Serviço de Repressão a Entorpecentes de Niterói para dizer o que sabe de uma das maiores quadrilhas de venda de drogas no Estado, que fornecia ecstasy em boates, festas, pela internet e pelo telefone – o delivery do tráfico.

O bando foi desmontado há um mês na chamada Operação Oceânica, levando à prisão dez garotos de classe média alta do Rio de Janeiro, Niterói e Região dos Lagos. Em meio a horas de escutas telefônicas, obtidas com autorização judicial, ISTOÉ teve acesso a conversas interceptadas no final de junho em que três deles discutem como se tornar fornecedor do craque e descrevem uma festa na casa de um amigo de Ronaldo, que teria ocorrido no dia 22 de junho, onde um seleto grupo de convidados estaria consumindo drogas.
Site da Polícia Civil do Rio de Janeiro / Guilherme Pinto/Ag. O Globo / Reprodução de foto obtida no Orkut
Muy amigos: Bem-te-vi, chefe do tráfico da Rocinha, e Thiago e Amon (com Ronaldo), presos por tráfico. Diálogos comprometedores que envolvem famosos como o jogador

– Ontem eu fui lá conhecer o Ronaldo e tudo – conta Amon de Magalhães Lemos, 19 anos, numa conversa gravada no dia 23 de junho. Na época, Ronaldo, que pedira para não jogar a Copa das Confederações, curtia suas férias no Rio ao lado da ex-namorada, a modelo Lívia Lemos, e de seu irmão Amon.

– Ontem foi irado, mané – relata Amon.
– Foi pra onde? – pergunta seu comparsa, Thiago de Vasconcelos Tauil, 23 anos, um dos principais distribuidores de ecstasy do Estado.
– Nós fomos na casa de um amigo dele. Tava lá ele (Ronaldo), o Gabriel Pensador, o caralho... – lista Amon, referindo-se ao cantor que tem entre seus sucessos o hit O cachimbo da paz”, no qual aborda o uso da maconha.
A conversa passa a girar sobre o consumo de drogas.
– Ele gosta muito, ele gosta muito – insiste Thiago, falando do músico.
– Todo mundo gosta – responde Amon.
– É, né? Ronaldo também? – pergunta Thiago.
– Todo mundo! – garante Amon.
– Ah...!!! – comemora o parceiro.
Thiago então liga para outro traficante do grupo, André Kohler Archiles, 26 anos. E comemora a aproximação de Amon com Ronaldinho.
– (Amon) Falou que o canal agora pros caras lá é a gente.

Presos por tráfico de drogas e associação com o tráfico, Amon, Thiago e André botaram lenha numa fogueira que nos últimos dias não parou de queimar. “Um grupo de traficantes aparece se associando para se tornar fornecedores de um jogador. Um deles conta que estava numa festa onde todos consumiam entorpecentes. Quero que o Ronaldo esclareça o que é verdade nisso tudo”, informou o delegado Luiz Marcelo Fontoura Xavier, titular da Entorpecentes de Niterói e responsável pelas investigações que derrubaram Amon e companhia. O cantor Gabriel o Pensador também será ouvido no inquérito.
Fotos: Hélcio Nagamine
A lei contra-ataca: os policiais Marina
e Xavier, ações eficientes e alerta contra quem ajuda a legitimar o tráfico

A Polícia Civil do Rio divulgou nos últimos dias grampos telefônicos de outra investigação, chamada de Papa-Léguas, que flagrou um dos reis do morro, o traficante Bem-Te-Vi, envolvendo celebridades que desfrutariam de sua intimidade. Em algumas dessas conversas, o traficante se refere a um jogador a quem chama de R9 – nome da marca com que Ronaldinho batizou sua linha de produtos na Nike, entre outros empreendimentos. Num dos diálogos, Bem-Te-Vi corre para arrumar 30 garrafas de lança-perfume para R9. Em outro, gravado na manhã do dia 27 de dezembro, o traficante é acordado para um encontro com seu “compadre” famoso, que o esperava em um shopping da cidade.

– O amigo aqui tá falando que só quer te dar um abraço e uns presentes e sair fora para não tumultuar o bagulho – avisa um traficante.

O encontro é frustrado, mas os presentes são entregues – camisas da Seleção Brasileira e tênis Nike que viriam a ser distribuídos numa festa na Rocinha. Bem-Te-Vi, nome de guerra de Erismar Rodrigues Moreira, é o chefe do tráfico na Rocinha, favela de 150 mil habitantes entre a Gávea e São Conrado – o maior escoadouro de drogas para o consumidor da zona sul carioca. Vaidoso, gosta de promover peladas com jogadores conhecidos, a quem presenteia com balas de fuzil. “Essas celebridades se deixam usar como verdadeiros promoters do tráfico”, condena o chefe de Polícia Civil do Rio, delegado Álvaro Lins. Tantos nomes têm aparecido – e, dizem, muitos ainda podem vir – que Lins determinou que seja aberta uma investigação independente, já batizada de Celebridades, para apurar o uso, por traficantes, de artistas, cantores e jogadores de futebol em bailes funk e partidas de futebol “beneficentes” para aumentar a capacidade de venda de drogas na favela.

Na maioria dos casos, não há crime – diferentemente do que aconteceu com o ex-goleiro Edinho, filho de Pelé, e com o pagodeiro Marcelo Pires Vieira, o Belo, ambos gravados em conversas que comprovavam seu envolvimento com traficantes. Álvaro Lins garante que se ficar demonstrado que alguma celebridade contribuiu, ainda que indiretamente, para o tráfico, será enquadrada por associação. Na maioria das vezes, porém, a questão não é criminal, mas moral. “Essas pessoas estão legitimando o poder paralelo”, avalia a inspetora Marina Maggesi, chefe do setor de investigações da Polinter.
Reproduções
Futebol e fuzil: Romário (à esq.), flagrado pela polícia numa câmera
de celular em uma pelada cercada
por homens armados

Muitos contatos entre jogadores do Rio e o traficante Bem-Te-Vi foram intermediados pelo advogado Marcelo Santoro, irmão da modelo Mônica Santoro e ex-cunhado do jogador Romário. Santoro será ouvido pela polícia nos próximos dias. Ele apresentou Bem-Te-Vi ao goleiro da Seleção Brasileira e da Inter de Milão, Julio César. No dia 11 de junho, o goleiro dá uma demonstração de como, para muita gente hoje no Rio, é melhor chamar o bandido do que a polícia. Ao relatar um crime para o traficante, ouve um conselho.

– Quando for assim, tem que entrar pro morro, vem pro morro (...) que aqui é tranqüilo, que aí já pega logo e passa fogo – diz Bem-Te-Vi.

Na quarta-feira 17, o jogador Jorginho, camisa 10 da Seleção Brasileira de beach soccer, tentou explicar na polícia por que, na noite de 9 de janeiro, esteve na festa de aniversário de um dos “gerentes” de Bem-Te-Vi. Criou uma nova máxima carioca: diz que convive com o traficante, mas jura que não é seu amigo. Entra para a galeria de uma cidade partida onde pessoas clamam pela paz sem abrir mão de consumir sua droga e reclamam da inoperância da polícia sem se importar em se aproximar do bandido. Essas relações perigosas entre a sociedade e traficantes, mesmo que nenhum crime seja cometido, mostram como é fácil driblar a barreira entre a convivência e a conivência com o poder paralelo.

O atacante Romário, do Vasco, é citado em gravações que envolvem dois traficantes: Bem-Te-Vi, da Rocinha, e Edmilson Ferreira dos Santos, o Sassá, chefe do tráfico no Complexo da Maré – hoje o maior revendedor de drogas para bocas-de-fumo do Rio. Um taxista, que fora até a Rocinha entregar três fuzis de Sassá para Bem-Te-Vi, conta ter visto Romário numa festa promovida por traficantes no dia 19 de maio.
Alan Rodrigues
Bom exemplo: o ex-jogador Badeco
e a Cooperativa Craques de Sempre. Palestras educativas na periferia


– Mermão, tinha que ver a festinha que tava lá, parceiro! – surpreendeu-se o taxista.
– Romário e o caramba, né? – retruca Tadeu Nascimento Silva, o Bola, gerente do tráfico de drogas na Vila dos Pinheiros, que faz parte da Maré.
– Tava Romário e vários amigos lá, pesadão, várias gatas, várias louras.

Na polícia, onde depôs na quinta-feira 18, Romário acrescentou um detalhe insólito à pelada na Rocinha – e ao seu currículo. Campeão mundial em 1994, Romário afirmou que o traficante Bem-Te-Vi não apenas esteve presente na pelada “beneficente”, como jogou por dez minutos no seu time. Romário não mencionou na polícia, mas participou de pelo menos uma outra pelada com traficantes do mesmo grupo. Inquérito policial informa que o craque foi a estrela de uma partida no dia 16 de junho em um campo na Vila dos Pinheiros, cercado por homens armados com fuzis. A pelada foi registrada pela câmera de um telefone celular. Quem talvez melhor resuma o problema é um ex-jogador, hoje dedicado a outros campos. “Cada vez que um jogador dá um mau exemplo, muitos meninos o seguem”, lamenta Ivan Manoel de Oliveira, o Badeco. Ex-jogador da Portuguesa, Badeco preside a Cooperativa Craques de Sempre, que, em parceria com a polícia paulista, realiza palestras alertando crianças da periferia de São Paulo sobre o risco do uso de drogas. Enfim, um bom exemplo.


Grampos da “Operação Oceânica”

Diálogos citando Ronaldo Fenômeno e Gabriel o Pensador
Dia 23 de junho de 2005. Conversa entre os traficantes de ecstasy Amon de Magalhães Lemos e Thiago de Vasconcelos Tauil:
Amon – Alô.
Thiago – Qual é, quem fala? Amon?
Amon – Qual é Thiagão?
Thiago – Caralho, cadê você, meu filho?
Amon – Tranqüilão, família?
Thiago – Onde é que você tá?
Amon – Tô aqui no Rio, na casa da minha irmã (Lívia Lemos, ex-namorada de Ronaldo, com quem voltara a sair).
Thiago – Você vem pra Niterói?
Amon – Não sei, qual é a boa?
Thiago – Ah, Amonzinho, amanhã é feriado aqui, brother, o Saco (Saco de São Francisco, área de concentração de bares em Niterói) vai bombar hoje, vem que tem.
Amon – É, né?
Thiago – Pô, quero te ver, leque (gíria para moleque), vem pra cá.
Amon – É nós, leque, de repente eu vá mesmo, não sei, porque ontem eu fui lá conhecer o Ronaldo e tudo e aí de repente hoje eu vá sair com eles, mas não sei.
Thiago – Ah, é? Se você quiser sair com o Ronaldinho...(inaudível)... com ele não, mas seus amigos tão é aqui, né brother?(…) Então, vai sair com o cara (Ronaldo) meu irmão, tá maluco? Vai... (inaudível)... Tá louco?
Amon – Ontem foi irado, mané.
Thiago – Foi pra onde?
Amon – Nós fomos na casa de um amigo dele. Tava lá ele, o Gabriel Pensador, o caralho...
Thiago – Gabriel Pensador dormiu lá em casa no Hawaí, se cruzar com ele de novo pode falar.
Amon – Gente boa à vera ele.
Thiago – Ficou lá em casa no Hawaí.
Amon – Fumamos o maior ...(inaudível)...
Thiago – Ele gosta muito, ele gosta muito.
Amon – Todo mundo gosta.
Thiago – É, né? Ronaldo também?
Amon – Todo mundo.
Thiago – Ah...!!!
Amon – Ah, mulato, deixa nas internas.
Thiago – Só a gente.
Amon – Aqui...
Thiago – Fala.
Amon – ... As pepitas... Sabe quem tem pepita (gíria para ecstasy)?
Thiago – Eu tenho, eu tenho...
Amon – Garoto!
Thiago – ... eu tenho muita coisa.


Entrevista com chefe de polícia

O chefe da Polícia Civil, Álvaro Lins, falou a ISTOÉ sobre os grampos em telefones de traficantes, do morro e do asfalto, captando diálogos e citações de celebridades.

ISTOÉ – Como explicar a convivência entre traficantes e celebridades?
Álvaro Lins – Há interesses dos dois lados. O interesse do traficante está em atraí-las para legitimar o tráfico, apresentá-lo como não tão violento e atrair mais consumidores. São como essas festas no interior, onde o carro de som corre as ruas anunciando a presença de um convidado famoso. Estando ali, ele transforma o que poderia ser visto como algo perigoso em uma atividade normal. É essa imagem que eles tentam construir com seus bailes funk ou partidas de futebol supostamente beneficentes. Por outro lado, a celebridade quer acesso a bandidos que em tese teriam poder. É o caso do Julio César, que assiste a um roubo e o denuncia para o bandido. Essas celebridades podem estar buscando o acesso fácil, rápido e sem intermediários à droga.

ISTOÉ – Qual o exemplo que isso passa para o resto da sociedade?
Lins – O resultado é o pior possível. Essas pessoas são referência para adolescentes e crianças que vêem seus ídolos convivendo com bandidos. O que pensa um menino de uma favela quando vê Romário jogando bola com o chefe do tráfico? Que o tráfico não é uma profissão tão reprovável. Imagine um pai de família que tem uma filha adolescente que quer ir a um baile funk de uma favela dominada pelo tráfico. Ele vai dizer que é um lugar perigoso, que há o consumo de drogas, assédio sexual, bandidos armados. E a filha vai responder: mas tem modelo que vai, tem jogador de futebol que vai. O Romário vai. A (Daniella) Cicarelli vai.

ISTOÉ – O sr. vê algum paralelo com a influência que os bicheiros já exerceram?
Lins – Como ocorreu com os bicheiros, estamos caminhando para uma aceitação social do narcotráfico. E isso tem que ser repelido. As gravações mostram jogadores disputando para falar com o chefe do tráfico na Rocinha. Quando a sociedade reverencia o traficante, até por ser amigo do ídolo do esporte ou das artes, estamos perdidos. Eu nunca vi o Ronaldinho ou o Julio César pedirem para falar comigo, quererem estar próximos do chefe da polícia. Mas eles preferem ser amigos de chefes do tráfico. É uma inversão de valores.

ISTOÉ – Qual a diferença entre essas gravações, envolvendo Ronaldo,
Romário e Julio César, e aquelas que levaram à prisão do cantor Belo e
do Edinho, filho do Pelé?
Lins – É diferente, mas a associação para o tráfico de drogas é um crime aberto. Estamos investigando até que ponto essas celebridades têm consciência de que sua amizade com traficantes ou sua presença no morro aumentam a venda de drogas. Se um cantor de pagode é contratado pelo tráfico para fazer um show onde vão ser vendidas drogas, será enquadrado por associação ao tráfico. Se a presença de uma celebridade atrair compradores de drogas, também pode ser indiciada.

ISTOÉ – Como o sr. viu a declaração do cantor Marcelo D2 de que confia
mais nos bandidos do que na polícia do Rio?
Lins – Eu tenho vergonha de ver uma empresa como a TIM colocar o Marcelo D2 como exemplo na campanha do Dia dos Pais. Ele carrega no nome seu objetivo – D2 significa, na linguagem do meio, fumar um baseado. É triste você ver isso se tornar referência para o Dia dos Pais no Brasil.


Eles se Defendem

Sobre o seu relacionamento com traficantes de drogas, Ronaldo
reafirmou, através de sua assessoria, “que não tem nenhuma ligação com ninguém desse meio”. O jogador não sabe de onde veio essa notícia e comenta que muita gente usa indevidamente o nome de outras pessoas em benefício próprio. “Ele está muito tranqüilo em relação a isso”, disse a ISTOÉ o assessor de imprensa Paulo Julio Clement. A assessoria do cantor Gabriel o Pensador foi contactada na manhã de sexta-feira 19, mas até o fechamento da edição não havia respondido. O atacante Romário depôs na quinta-feira 18 e alegou que esteve na Rocinha para disputar uma pelada beneficente. O goleiro Julio César, que conversou ao telefone com Bem-Te-Vi, se defende. “A gente fica com medo de não atender”, questiona. O jogador de beach soccer Jorginho também alegou que faz “trabalhos sociais” na favela.

Fonte: Revista IstoÉ de 24/08/2005

---------------------------------------------------------------

Vocês ja viram aquela cena de escola onde o mais rexonchudo e grande chega no menor para impor moral, e mostrar quem é que manda no pedaço? ... então, foi isso que me pareceu este artigo da revista IstoÉ. Nâo sei se vocês perceberam, mas viram o tamanho das acusações, e materiais contra as celebridades, e viram o tamanho das respostas deles? Será mesmo que foi somente isso que eles falaram?

As cabeças formadas desse país estão destruindo os alienados ingênuos.
Vejamos então, um pouco mais de respostas, pelo menos da minha celebridade favorita dentre os envolvidos.

Fala Sério!



Fala sério, me fazendo de palhaço
Fazendo estardalhaço
De onde vem o dinheiro do mensalão?
Olha a nuvem de fumaça desviando a atenção

Tem culpa eu, seu delegado?
Tem culpa eu?
Tem culpa eu, seu deputado?
Tem culpa eu?
Tem culpa eu, seu senador?
Tem culpa eu?
Tem culpa eu, presidente?
Por favor!

Por que divulgar uma conversa sem valor?
Por quê?
Pra tentar calar a voz do pensador?
Por quê?
Pra tentar pegar uma capa de revista?
Por quê?
Pra dizer que a culpa é toda dos artistas?
Por quê?

Ah não, artista não. É maconheiro!
Sustenta o traficante que sustenta o mundo inteiro
Se eu fosse um maconheiro que comprasse um camarão,
Será que o meu dinheiro ia parar no mensalão?

Não sei, só sei que eu não preciso dizer nada
Se eu fumo, se eu bebo... tremenda palhaçada!
Falei sobre a maconha há mais de 6 anos atrás
Compra o disco, delegado, toca o Cachimbo da Paz
Ou então pode comprar o CD pirata
Tem sempre alí na esquina, pode ser mais vantajoso,
Mas cuidado pra não ser pego em flagrante
Posar de vagabundo sustentando criminoso.

Todos nós sustentamos criminosos,
Eu confesso que sustento,
Sustento, mas não gosto.
Mas não é nada disso que você tá pensando
Eu tô falando dos bandidos que recebem meus impostos.
Alimentam, se alimentam da miséria,
Mas quem vai na favela é o craque ou o artista
A foto do corrupto já deu muita matéria
A foto do famoso vende muito mais revista.
É...político no crime já não é mais novidade
Prefiro uma fofoca diferente
Mesmo se não for crime de verdade,
Mas é celebridade. Diz que é crime pra ficar mais atraente,
Mas quem é que alimenta a miséria que oprime
E empurra o favelado pro lado do crime?

Alguns vão ser cantores, alguns vão jogar bola,
Mas muitos sem escola acabam na pistola.
Morrendo, matando, o mundo se acabando
E tanta gente de braços cruzados.
Parece que ta tudo combinado
O que eu sei vocês já sabem
Espero que eu tenha colaborado.

-------------
E pra quem ainda duvida de que existem esses trabalhos, eu pesquisei e descobri que alem do trabalho dele na rocinha, ele tem um projeto chamado "pensando junto" ... que não difere muito do Idéia nossa, se você parar pra analisar.

confiram:



É isso aew gente, vamos comentar!

5 comentários:

V - luaR disse...

Pra quem ficou no gostinho de quero mais, a música que o Gabriel toca depois da Fala Sério, se chama Até Quando: http://www.youtube.com/watch?v=4mSS84BqXJ8

enjoy ;)

Álvaro Diogo disse...

hum... mt bom... só é desesperador pensar que a polícia ao invés de cortar o mau pela raiz, o governo investir em saúde e educação pública de qualidade para que traficantes não surjam para envenenar mais e mais a sociedade e impor regras que pra maioria dali não são bem vistas mas o tornam mais seguras do que sob os olhos da polícia, ao invés disso eles preferem atacar pessoas que lutam para o fim disso como é o caso do Pensador, agora sobre os jogadores de futebol não sei se estão metidos ou não, mas indiferente disso são outros ignorantes e vítimas do sistema.
Sou careta! Drogas Bah!
Essa realidade não passa muito longe de nossas vidas e do nosso dia-a-dia e dizer não ao veneno que entorpece nossa sociedade já é uma pequena grande ação.

teclado espiao disse...

Atualmente já se consegue monitorar computadores a distância com apenas 1 clique. existem vários investigadores particulares que se juntam a programadores e criam softwares de espionagem muito perigosos para quem utiliza computador com internet. Estes aplicativos podem se instalar a distância de forma imperceptível e captar tudo que a pessoa tecla no computador. Desta forma descobre-se todas as senhas de e-mails daquela pessoa espionada. Isto se torna muito perigoso porque este software espiao pode ser acoplado junto com fotos, filmes e arquivos de qualquer natureza, ficando disfarçado e quando a pessoa abre se instala no computador.Um destes sites vende indscriminadamente este serviço no endereço http://www.investigacao-virtual.info

Álvaro Diogo disse...

wtf?!

Apostila Hacker disse...

MONITORE SEU COMPUTADOR TUDO O QUE FAZEM SECRETAMENTE



O site Apostila Hacker esta disponibilizando um material que ensinar como monitorar um computador secretamente sem que a pessoa fique sabendo que esta sendo monitorada, Monitorar o MSN, Monitorar o ORKUT e muito mais, os dados monitorados serão gravados em seu computador com relatorios de tudo o que acontece e é digitado no computador, incluindo SENHAS, conversas em chats, conversas do msn, recados do orkut, tudo isso secretamente, Terá tambem a opção de receber tudo isso via email secretamente, só você tera acesso a isso, e so você sabera que o computador esta sendo monitorado, visite o site para adquirir o material:
http://www.apostilahacker.com.br




programa para monitorar computador
programa espião para computador
programa para monitorar pc gratis
programa para bloquear internet
programa para monitorar meu pc
programa para monitoramento
programa para monitorar o pc
programa espião computador
software para bloquear sites
programa para monitorar pc
download programa espião
software para monitorar pc
programa para monitorar
programa para bloquear
monitorar computadores
monitorar computador
como monitorar um pc
como monitorar o pc
como monitorar pc
programas espiões
programas para os
progama espião
programaespiao
teclado espião
monitorar pc
espião pc
espião



Visite o site para adquirir o Material:
http://www.apostilahacker.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...